Arquivos do Inexplicável | Como está a guia de turismo Hester Eby atualmente?

Publicidadespot_img

A Fazenda Myrtles, localizada em St. Francisville, Louisiana, é conhecida por sua rica história e misteriosa reputação como um dos lugares mais assombrados da América.

Construída no final do século XVIII, esta mansão anterior à guerra ostenta uma arquitetura deslumbrante e amplos terrenos, mas acredita-se que seja habitada por vários espíritos, incluindo o fantasma de uma ex-escrava chamada Chloe e os espíritos de crianças que morreram em circunstâncias inexplicáveis.

No episódio ‘Arquivos do Inexplicável’ da Netflix intitulado ‘Fantasmas da Fazenda Myrtles’, crentes e não crentes se reúnem para explorar os mistérios que cercam a plantação.

Através de entrevistas e investigações, o episódio explora os avistamentos relatados e os fenômenos assustadores vivenciados tanto pelos visitantes quanto pela equipe. Hester Eby, que serviu como guia de turismo na plantação por muitos anos, oferece seus insights e perspectivas sobre os acontecimentos misteriosos, proporcionando um vislumbre do fascínio duradouro da Fazenda Myrtles e sua história assombrada.

Hester Eby vivenciou atividades paranormais na plantação

Hester Eby se deparou com a oportunidade de trabalhar na Fazenda Myrtles enquanto folheava a lista telefônica em busca de vagas de emprego. O livro caiu de suas mãos e foi parar na página onde o nome dos Myrtles estava listado e ela mal sabia que se tornaria um emprego fatídico que duraria muitos anos.

Conseguindo o papel de guia de turismo, ela mergulhou no aprendizado da rica história da plantação. Apesar de estar ciente das histórias de fantasmas e dos supostos encontros paranormais associados ao local, o fascínio de Hester em descobrir as narrativas históricas do lugar superou qualquer apreensão. Sua paixão por contar histórias e compartilhar a história da plantação com os visitantes tornou-se um aspecto definidor de seu papel na Fazenda Myrtles.

Ao longo do episódio, Hester Eby compartilha vários encontros que ela e os convidados da plantação tiveram. Um desses incidentes assustadores envolveu uma menina visitando sua mãe. Ao entrar, a garota olhou para Eby, questionando por que ela parecia suja e se estava com fome. Perplexa, Eby logo percebeu que a menina não estava se dirigindo a ela, mas sim a algo invisível, sugerindo uma presença fantasmagórica que apenas a criança poderia perceber.

Quando lhe perguntaram sobre as pessoas que não acreditam que os fantasmas sejam reais, ela disse: “Há espaço para crenças diferentes… Não estamos aqui para provar nada a ninguém. Gosto de contar as histórias para vocês. Nós, como guias de turismo, gostamos de contar histórias e é isso. Gostamos de entreter nossos convidados.” Ela disse que reconhecia seu papel em manter a plantação viva.

Hester relatou vários encontros estranhos de convidados na Fazenda Myrtles, incluindo um caso em que visitantes na varanda dos fundos elogiaram garçons inexistentes, apenas para descobrir que provavelmente estavam vendo aparições. Ela também falou sobre o famoso espelho da plantação, um ponto focal para atividades paranormais.

Tradicionalmente, os espelhos eram cobertos com um pano preto quando alguém morria, mas uma família deixou-o apenas parcialmente coberto quando os seus filhos faleceram, deixando uma marca de mão persistente, visível hoje. Os fotógrafos costumam capturar imagens fantasmagóricas de crianças no espelho, aumentando a reputação assombrada da fazenda.

Como está Hester Eby hoje em dia?

Hester Eby continua sendo uma guia de turismo de destaque na Fazenda Myrtles, conhecida por sua narrativa cativante e profundo conhecimento da história e das assombrações da plantação. Sua experiência fez dela uma guia muito procurada, com visitantes frequentemente elogiando seus passeios e deixando comentários elogiosos. Os talentos de Eby também a levaram a aparecer em vários programas de TV, documentários e episódios focados na plantação, como ‘Death Walker’, onde suas habilidades como contadora de histórias brilham, solidificando sua reputação como uma oradora magistral.

Crédito da imagem: Nick Groff/X

Quando questionada se ela mesma acreditava em fantasmas, ela deu uma explicação simples. Ela disse: “Muitas pessoas me perguntam, se antes de vir para Myrtles, eu acreditava em fantasmas? Sim, sempre acreditei em fantasmas, mas há algo de especial em estar aqui e acreditar em fantasmas, e depois me abrir para o que está aqui. É tanta coisa que não sabemos.” Ela respeita o lugar e diz que sempre lembra que não são os fantasmas os visitantes, mas ela.

LEIA TAMBÉM:


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou no canal do Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: