Mesmo com boicote, “Ó Pai, Ó 2” arrecada quase R$ 1 MILHÃO nos cinemas

Sucesso! Apesar do movimento de boicote, a sequência do aclamado filme brasileiro “Ó Pai, Ó 2”, não apenas superou as expectativas, mas também vem conquistando o coração do público. Em 5º lugar de bilheteria, o filme estrelado por Lázaro Ramos arrecadou quase R$ 1 milhão desde a pré-estreia, na última semana.

Segundo a Comscore, o filme arrecadou R$ 980 mil durante a estreia nos cinemas. Os dados são referentes ao período entre a última quinta-feira (23/11) e este domingo (26/11).

A produção aparece no ranking após Napoleão, Jogos Vorazes, As Marvels e Five Nights at Freddy’s. Vale destacar que todas as produções que aparecem acima são internacionais.

Tópicos desse texto

Sobre Ó Paí, Ó 2

Mais de 15 anos depois do sucesso do primeiro longa, Roque (Lázaro Ramos) se prepara para lançar sua primeira música e está confiante que irá, finalmente, alcançar a fama como cantor. Enquanto isso, o cortiço de Dona Joana (Luciana Souza) continua agitado em meio a fofocas e confusões entre os novos moradores e vizinhos. Já Neuzão (Tania Toko), perde seu bar, causando uma comoção geral. Mas a animação da turma é grande com as preparações para a Festa de Iemanjá, uma das mais populares do calendário baiano, que concentra uma multidão em Salvador.

A passagem do tempo é vista nos filhos dos moradores do cortiço – bebês e crianças no filme de 2007, agora adolescentes e jovens adultos. Entre eles Salvador (João Pedro), filho de Roque; Michelangelo (Pedro Amorim) e Reginho (Thiago Marinho), filhos de Maria (Valdinéia Soriano) e Reginaldo (Érico Brás); Gisele (Ariele Pétala), filha de Yolanda (Lyu Arisson) e Neuzão (Tânia Tôko).

Filmado no Centro Histórico de Salvador e no bairro do Rio Vermelho, “Ó Paí, Ó 2″ utiliza humor e música para abordar temas sociais e denúncias do cotidiano da população pobre e, em sua maioria, negra. A trama vai apresentar novas aventuras dos personagens que marcaram o primeiro longa. Além de Dira Paes, Érico Brás, Luciana Souza, Tânia Tôko e Lyu Arisson, retornam à produção Rejane Maia, Jorge Washington, Cássia Valle, Edvana Carvalho, Vinícius Nascimento, entre outros. 

Somam-se ainda ao elenco em participações especiais os atores Luis Miranda, Ricardo Oshiro e Clara Buarque, e representantes da cena musical baiana, como os cantores Russo Passapusso (BaianaSystem), Margareth Menezes, Tiganá Santana, Guiguio Shewell (ex-Ilê Aiyê), Pierre Onassis (ex-Olodum), Nininha Problemática, o grupo Attooxxa e a cantora Alana Sarah.

A diretora Viviane Ferreira (“Um Dia com Jerusa”), segunda mulher negra no Brasil a dirigir individualmente um longa-metragem de ficção, também assina o roteiro ao lado de Elísio Lopes Jr, Daniel Arcades, Igor Verde e colaboração de Luciana Souza, Bando de Teatro Olodum e Rafael Primot. Primeira brasileira a ganhar um prêmio no Festival de Sundance, Lílis Soares (“Mami Wata”) assina a direção de fotografia. O filme tem patrocínio Devassa, marca do Grupo HEINEKEN Brasil, e apoio do Rei do Mate, Calvin Klein e Banco BRP.

Leia também: Crítica | Ó Paí, Ó 2 – Um filme divertido, mas que cutuca a ferida sempre que preciso


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso canal no WhatsApp ou no Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: