O Apple TV Plus chegou finalmente e é claro que a gente tava curioso pra ver o que a Maçã trouxe pra gente. Mas a gente vai fazer uma coisinha diferente: ao invés de fazer uma crítica de cada um, a gente vai pegar as três maiores séries da plataforma e falar sobre o primeiro episódio de cada uma e se vale a pena.

Confira no vídeo abaixo:

The Morning Show

A primeira série que eu vou falar é The Morning Show, um drama que conta bastidores do jornalismo depois que um apresentador superfamoso é denunciado por má conduta sexual e demitido de sua emissora. Essa eu admito que me ganhou no primeiro episódio sem sombra de dúvidas. A quantidade de conteúdo que eles conseguem passar em uma única hora é uma coisa fantástica, principalmente envolvendo a personagem da Jennifer Aninston, aliás que prazer é ver a Jennifer Aninston num papel cheio de camadas e deixando ela livre pra atuar, explodir na tela, realmente uma atriz fantástica. Outra que rouba muito a cena é a Reese Whiterspoon, que mostra uma personalidade fortíssima e que tá buscando seu espaço, o que pode acabar batendo de frente com a Jennifer Aninston, a cena onde ela é entrevistada pela Jennifer Aninston é simplesmente espetacular, já me garantiu a série ali. E a gente tem também o Steve Carell, que apareceu pouco no primeiro episódio, mas o suficiente pra gente perceber o quanto ele é um ser humano detestável, pra não usar outra palavra, mas que promete render muita coisa pra fazer a história rodar. Pode ir com certeza que essa série tem selo de garantia Pipocas que vale a pena ser assistida.

See

A próxima série que eu vou trazer a análise especulativa é a série See, a aventura pós-apocalíptica que traz Jason Momoa no único papel que chamam ele pra fazer, do bárbaro carismático – e isso não é uma coisa ruim viu gente, é só que a gente não vê ele fazendo outra coisa né, mas enfim. See é uma das maiores apostas da Apple pra esse início de existência. Mesmo com a premissa interessante de um mundo onde um vírus dizimou a maioria da população e quem sobrou ficou cego, a série não tem esse primor e originalidade toda. Falando pelo primeiro episódio, algumas coisas são bem interessantes, como os seres humanos desenvolvendo melhor os outros sentidos já que estão no escuro há muito tempo; a preparação pra batalha e a batalha em si são momentos bem empolgantes, o visual também bate de frente com qualquer grande produção hollywoodiana, acredito que como entretenimento visual ela vai funcionar, e a gente sabe que é gigante a parcela do público dos streamings que tão lá só pra se entreter mesmo, então acho que vale a pena dar uma chance a série See.

For All Mankind

Pra finalizar eu vou falar do primeiro episódio de For All Mankind, enquanto See mostra um possível futuro, essa mostra como seria um possível passado onde os russos foram os primeiros humanos a pisarem na lua e quais as implicações disso nos estados unidos no meio da Guerra Fria. Devo dizer que a cena inicial é bem impactante, se você se deixar levar um pouco você toma um susto de cara e já fica aquela pulga coçando pra saber o que vai acontecer em seguida, então nisso a série vai bem. Mas no decorrer do piloto eu não senti tanto o drama daquelas pessoas como a própria série quer que a gente acredite que elas sentiram. Especialmente porque no final do episódio, sem querer dar spoiler, ela meio que desfaz o que poderia ser um grande mote de toda a temporada, e a gente fica na dúvida de tá, o que a série vai contar agora que me interesse? Como eu sou muito fã de história alternativa, eu vou dar o braço a torcer e continuar, mas já pensando que dessas três essa deve ser a que eu tenho mais chance de quebrar a cara.

Assista também:

Spread the love
Share This