Com o 91º Oscar a menos de três semanas, Bradley Cooper terá sucesso na temporada de premiações, como disse Oprah Winfrey durante uma gravação do SuperSoul Conversations.

“É apenas a cereja no topo do bolo por poder trabalhar com pessoas, e tê-las reconhecidas pela Academia por Nasce Uma Estrela é incrível”, disse Cooper sobre o reconhecimento do filme.

No entanto, o ator que virou diretor disse que, para ele, nomeações e prêmios “envolvem coisas que não têm nada a ver com criatividade”.

“É todo um outro elemento do negócio”, disse ele. “Então, é realmente conciliar seu efeito com você. É com isso que tenho que lidar.”

Winfrey disse a Cooper que ficou surpresa ao vê-lo deixado de fora da categoria de melhor diretor do Oscar. Cooper, por outro lado, não era.

“Eu nunca me surpreendo por não conseguir nada. Mas é engraçado você perguntar isso, porque eu pensei sobre isso”, disse ele. “Eu estava com meu amigo em um café em Nova York, e olhei para o meu telefone, e Nicole [Caruso, publicitária de Cooper] tinha me mandado parabéns por essas outras coisas, mas não me contou as más notícias. E Eu fui, ‘Oh, uau’. E a primeira coisa que senti foi constrangimento, na verdade. Pense nisso. Eu me senti envergonhado por não ter feito a minha parte. “

Mas em sua reconciliação, Cooper percebeu que “mesmo se eu recebesse a indicação, não deveria me dar qualquer noção de se eu fiz ou não meu trabalho. Esse é o truque, fazer algo em que você acredita”.

Ele continuou: “A única coisa que me propus a fazer foi aproveitar um lugar tão autêntico quanto possível – em mim e em todos que eu pedi para fazer este filme – para contar uma história humana de pessoas que vão lidar com a vida de sua família, trauma quando criança, vício de uma maneira real, amor nesta vida e encontrar sua voz. “

Cooper também se abriu sobre a perda de seu pai depois que Winfrey perguntou como era tê-lo morrido nos braços de Cooper.

“Foi tudo”, disse ele. “Foi o maior presente que ele me deu – o segundo maior presente. [O primeiro foi] ter-me e trazer-me para esta vida e [então] ele permitir-me ser testemunha do seu falecimento foi igualmente enorme.”

Cooper acrescentou que “tudo foi diferente” depois do momento de 2011.

“Mudou o jeito que eu era como ator no dia seguinte, e eu comecei a viver minha vida de uma maneira diferente.”

Mesmo sem ter sido indicado como Melhor Diretor, Nasce uma Estrela recebeu sete indicações ao Oscar, incluindo Melhor Ator para Bradley Cooper.

Nasce uma Estrela é estrelado pelo ator quatro vezes indicado ao Oscar Bradley Cooper (“Sniper Americano”, “Trapaça”, “O Lado Bom da Vida”) e a premiada estrela da música indicada ao Oscar Lady Gaga, em seu primeiro papel como protagonista em um longa-metragem. O filme marca a estreia de Cooper na cadeira de diretor.

Nesta releitura da trágica história de amor, ele interpreta o experiente músico Jackson Maine, que descobre a artista desconhecida Ally (Gaga), por quem se apaixona. Ela está prestes a desistir de seu sonho de se tornar uma cantora de sucesso… até que Jack a convence a mudar de ideia. Porém, apesar de a carreira de Ally decolar, o relacionamento pessoal entre os dois começa a desandar, à medida que Jack luta contra seus próprios demônios.

O elenco de Nasce uma Estrela também inclui Andrew Silverstein (mais conhecido como Andrew Dice Clay), Dave Chappelle e Sam Elliott. Além de interpretar Ally, Gaga, que recebeu sua indicação ao Oscar por sua canção “Til It Happens to You”, do filme “The Hunting Ground”, interpreta canções originais no filme, que ela compôs junto com Cooper e vários outros artistas, incluindo Lukas Nelson, Jason Isbell e Mark Ronson. Todas as canções são originais e foram gravadas ao vivo.

Nasce uma Estrela é produzido por Bill Gerber, Jon Peters, Bradley Cooper, Todd Phillips e Lynette Howell TaylorRavi Mehta, Basil Iwanyk,Niija Kuykendall, Sue Kroll, Michael Rapino e Heather Parry são Produtores executivos. O roteiro é de Eric Roth e Bradley Cooper & Will Fetters.

Colaboram com Cooper nos bastidores o diretor de fotografia indicado ao Oscar Matty Libatique (“Cisne Negro”), a desenhista de produção Karen Murphy, o editor três vezes indicado ao Oscar Jay Cassidy (“Trapaça”, “O Lado Bom da Vida”, “Na Natureza Selvagem”) e a figurinista Erin Benach.

Fonte: THR