Breaking Bad simboliza a obra perfeita. É como se fosse o Titanic das séries, com premiações a se perder de vista, porém com um algo a mais: Bryan Cranston. Nosso querido ator, que interpreta o gênio Walter White, elevou a a dita obra perfeita a um patamar único. Breaking Bad é a maior série de todos os tempos. É importante deixar bem claro que minhas séries preferidas são Suits e Sons of Anarchy. Mas aqui, eu vou separar meu gosto pessoal do que eu realmente penso a respeito do que é ser a melhor série e ter o melhor protagonista.

Para quem não sabe, Breaking Bad estreou na mid season (de janeiro a maio) no canal AMC, lá nos EUA. Após o sucesso primeira temporada, a série foi descolada para o fall season (setembro a dezembro), período que GERALMENTE as séries de maior audiência são transmitidas, e principal época para os canais americanos. É como se os produtores “não apostassem” muito nela e tomassem um susto com a grande aprovação do público.

Com um roteiro INACREDITÁVEL, personagens mais que carismáticos, uma história extremamente intrigante e interessante, Breaking Bad junta isso tudo a uma trilha sonora única, humor na medida certa (acredite), suspense, drama e pega o clichê e joga lá na sétima temporada de GOT.

Cada personagem é muito bem construído e bastante complexo. O conceito de moralidade, os objetivos e as motivações mudam conforme o tempo vai passando. Suas falas costumam ser profundas, diretas e cheias de emoção. É como se cada cena fosse um evento único, algo que você deve apreciar e prestar atenção em cada segundo do que está acontecendo diante de você. Parece exagero, mas não é.

breaking bad 2 pipocas club

Breaking Bad, de 2008, é sobre um professor de química normal, frustado e genial. Nada de interessante, até que ele tem um câncer que irá mata-lo em breve. Walter, que trabalha basicamente para pagar sua dívidas, tem um filho com problemas, sua mulher está esperando seu segundo filho, e ele não tem nada para deixar pra eles. É morrer e dificultar ainda mais a vida de sua família. É aí que ele, por um acaso da vida, decide fabricar metanfetamina, vender, ganhar dinheiro e morrer deixando uma grana enorme para seus entes queridos. Bem, era assim que deveria ser. O plano do Walter parecia bom, porém Breaking Bad conta a história de um ser humano em completa transformação e decadência.

O Harvey Dent de The Dark Knight já dizia: ou você morre como herói, ou vive o bastante para virar um vilão. Essa frase parece ter sido feita pro Walter. Tá, ele não foi um herói – pelo menos como o Batman – mas ele se transformou em algo que nem o mais pessimista inimigo dele imaginaria. Ele começa querendo dinheiro para sua família. Este dinheiro gerou poder e este poder gerou Heisenberg, o codinome de um dos maiores produtores de drogas dos EUA. Essa batalha pessoal é constante. Ser “bom” ou “ruim” em Breaking Bad não é tão unilateral, e sim bastante subjetivo. Sinceramente, eu concordo com o Harvey. Em certas situações, se tornar um Heisenberg é questão de tempo para qualquer um.

Bryan Cranston

say my name breaking bad

Confesso que sou fã boy do Bryan. O que ele fez interpretando W.W. foi algo que eu não esperava ver. “Say my name…” Sério? Eu quase chorei nessa cena só pela atuação dele. Sua entrega é surreal. Não vou citar spoilers densos, mas sua atuação em cenas junto com Jesse Pinkman, seu parceiro na produção, é algo que chama muito atenção. Aaron Paul, que interpreta Jesse, era para ter participado apenas do piloto da série. O roteiro inicial previa isso, mas sua combinação com Cranston foi tão grande que os produtores adiaram sua saída, até que ele se tornasse um dos principais personagens. Já me desculpando pelo trocadilho, a química dos dois foi perfeita.

Quanto a premiações, ele venceu quatro vezes como Melhor Ator em Série Dramática no Emmy. Você há de concordar que isso é impressionante. Principalmente quando se tem séries como Mad Man, House of Cards, Homeland e True Detective na disputa.

Ele com certeza é o ponto mais forte da série. A história, que inclusive foi RE-CU-SA-DA pela HBO, é sensacional, mas nosso Walter White é o maior destaque, mesmo com os ótimos vilões, Saul Goodman (que gerou a série Better Call Saul), Hank Schrader, sua mulher Skyler, seu filho Walter White Júnior – e vários outros personagens também sensacionais.

breaking bad familia walter white

Uma série fenomenal, com atores fenomenais. Sucesso tanto na crítica quanto com o público. Breaking Bad promete transformar sua vida, assim como fez com todos inseridos lá dentro.

Ah, essa é apenas minha opinião. Nada demais!

Comments