A Rede Antissocial | Como está Christopher Poole, o fundador do 4Chan, atualmente?

Publicidade

A Rede Antissocial: Dos memes ao Caos‘ da Netflix documenta a transformação de uma comunidade online, originada de um site japonês de compartilhamento de memes, em uma plataforma repleta de misoginia e ideologias de direita alternativa. Esta evolução culminou em perturbações no mundo real, nomeadamente a tomada do Capitólio dos EUA em 2021. O documentário desvenda as raízes deste fenómeno até 2003, quando um rapaz de 15 anos lançou um site chamado 4chan sob o pseudónimo “Moot”. Embora Christopher Poole, a verdadeira identidade por trás de “Moot”, não apareça no filme, seu papel e o impacto de sua criação são amplamente discutidos por vários comentaristas.

Christopher Poole acreditava no anonimato online

Nascido em 1988, Christopher Poole passou grande parte de sua infância em Nova York. Ele foi alguém que ficou fascinado rapidamente pelo mundo online, justamente quando ele estava surgindo. Ele era bastante ativo em um imageboard japonês chamado 2chan, que era um lugar onde os usuários podiam postar anonimamente e discutir uma ampla variedade de tópicos, incluindo anime, mangá, videogames, tecnologia e discussões gerais. Poole copiou o software do 2chan e lançou seu equivalente americano, o 4chan, em 2003.

Christopher Poole, conhecido pelo seu pseudónimo online “moot”, testemunhou um rápido crescimento e envolvimento no 4chan, transformando-o num centro online vibrante onde as normas sociais eram frequentemente ignoradas e o humor não tinha limites. Apesar de sua proeminência na comunidade 4chan, ele manteve um véu de anonimato, postura que defendeu como essencial para a liberdade na Internet. A primeira aparição pública de Christopher Poole na convenção de anime Otakon de 2005 surpreendeu muitos, revelando o rosto por trás da personalidade digital e elevando ainda mais seu status dentro e fora da comunidade 4chan.

Em 2008, o Wall Street Journal revelou seu nome verdadeiro, mas Christopher Poole apoiou o infame grupo Anonymous, que surgiu do 4chan. Ele garantiu que a melhor forma de usar a internet de forma livre e igualitária era de forma anônima. Ele até foi convidado para uma palestra no TED em 2010, onde propôs ideias semelhantes. À medida que o 4chan evoluiu, afastou-se da visão original de Poole, tornando-se uma plataforma onde o trolling, tanto online como na vida real, prosperou ao lado da misoginia e da violência dirigida às mulheres.

A ascensão da campanha de assédio Gamergate, que teve como alvo as mulheres na indústria dos videojogos com ataques e assédio online coordenados, destacou a cultura tóxica que apodrece em comunidades online como o 4chan. Em resposta às crescentes controvérsias e ao impacto negativo na reputação da plataforma, Christopher Poole anunciou sua aposentadoria como administrador-chefe e fundador do 4chan.

O fundador do 4Chan é comemorado até hoje

Palestras TEDx/YouTube

Após sua saída, Christopher Poole revelou que já pensava em deixar o cargo há algum tempo, incentivando os usuários a passarem menos tempo imersos no mundo online e mais tempo conectados com a natureza. Ele fez uma postagem na qual dizia: “A jornada foi marcada por altos e baixos, surpresas e decepções, mas no final das contas uma satisfação imensa. Sinto-me honrado por ter tido o privilégio de fundar e presidir aquela que é facilmente uma das maiores comunidades que já existiu na web.”

Em setembro de 2015, ele passou oficialmente as rédeas do 4chan para Hiroyuki Nishimura, o fundador do 2chan. As suas outras iniciativas, nomeadamente Canvas e DrawQuest, que iniciou em 2010 e 2013 respetivamente, também foram encerradas em 2014. Em 2016, Christopher Poole começou a trabalhar para o Google. Ele partilhou a sua convicção de que priorizar o bem-estar dos utilizadores e promover interações positivas era essencial para o crescimento sustentável das plataformas online.

Poole começou como gerente de produto na unidade de fotos e streams, onde supervisionou os esforços de redes sociais sob a liderança do vice-presidente Bradley Horowitz. Durante sua gestão, assumiu diversas responsabilidades e contribuiu em diversos projetos dentro da empresa. Em 2016, Poole teria se tornado sócio da incubadora interna de startups do Google, a Área 120. Posteriormente, em 2018, ele assumiu a função de gerente de produto do Google Maps. Além disso, a associação de Christopher Poole com o Google+ marcou um aspecto significativo de seu tempo na empresa.

No entanto, sua gestão no Google não foi isenta de polêmicas. A sua contratação atraiu críticas de muitos quadrantes, especialmente no que diz respeito ao compromisso do Google com a diversidade nas práticas de contratação, sendo o recrutamento de Christopher Poole considerado fora de sintonia com estes princípios. Ele deixou o Google em abril de 2021 e tem mantido um perfil discreto desde então. As pessoas nas comunidades online ainda falam do universo que ele criou no 4chan nos seus primeiros dias. É uma prova de seu trabalho que ainda ecoa na multidão interminável da fera que é a internet.

Leia também: A Rede Antissocial | Como está o hacktivista Aubrey Cottle, o Kirtaner, atualmente?


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou no canal do Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: