Xógum | John Blackthorne é baseado em um verdadeiro navegador inglês?

Publicidadespot_img

A série dramática histórica do Star+/Disney+, Xógum: A Gloriosa Saga do Japão, transporta o público para o Japão do século XVII, onde a rivalidade entre os senhores feudais abre caminho para uma guerra com apenas um dos cinco emergindo como vencedor. 

É durante esta atmosfera politicamente carregada do Japão que um marinheiro inglês desembarca nas suas costas e imediatamente se torna importante para a conspiração que ocorre no palácio do rei enquanto os nobres lutam pelo poder.

A série se diferencia por mergulhar em uma apresentação historicamente precisa do Japão da época e contar com detalhes reais sobre a política, religião e cultura da época para envolver o público. Tudo isso certamente nos fará pensar se seus personagens, especialmente o de John Blackthorne (vivido pelo galã Cosmo Jarvis), são inspirados em pessoas reais. 

Conheça a origem do personagem de Xógum: A Gloriosa Saga do Japão

John Blackthorne é inspirado no primeiro inglês no Japão

John Blackthorne em Xógum: A Gloriosa Saga do Japão é uma versão ficcional de um verdadeiro navegador inglês chamado William Adams, que chegou ao Japão em 1600 em seu navio de Liefde, que pertencia a mercadores holandeses. Embora o show, que é baseado no livro homônimo de James Clavell, adicione alguns detalhes fictícios e mude algumas coisas sobre como as coisas podem ou não acontecer na vida real, a trajetória básica do arco de Blackthorne imita muito Adams.

Adams e seus outros oito tripulantes, que lutaram contra a doença e a fome em seu navio, chegaram à terra em 1600, após meses no mar, com a pequena ilha de Kyushu marcando sua chegada. Tal como mostrado em Xógum: A Gloriosa Saga do Japão, a vinda dos protestantes ingleses não foi vista com bons olhos pelos católicos portugueses, que estavam em desacordo religioso com eles. 

Imediatamente, os portugueses alegaram que Adams e a sua tripulação eram piratas e deveriam ser punidos com a morte. No entanto, Tokugawa Ieyasu (Lorde Yoshii Toranaga no show) viu uma oportunidade na chegada dos estrangeiros e decidiu usar seu líder, Adams, para promover sua causa política.

Por esta altura, os católicos portugueses tinham encontrado uma fortaleza no Japão e não estavam preparados para deixar a Inglaterra ou qualquer outro país europeu descobrir este lugar secreto que reivindicavam para si. A chegada de Adams mudou isso drasticamente. 

Assim que conquistou o favor de Ieyasu, ele rapidamente subiu na hierarquia e acabou se tornando seu principal conselheiro na questão da conexão com o mundo ocidental. Além disso, seu conhecimento de construção naval e navegação, entre outras coisas, foi empregado por Ieyasu para construir navios de estilo ocidental, o que facilitou ainda mais o comércio e o comércio com o mundo ocidental, levando eventualmente ao estabelecimento da English Trading Company no Japão em 1613.

Em troca de todo o seu trabalho, Adams recebeu uma posição de destaque no círculo próximo de Ieyasu e também recebeu terras e dinheiro para se sustentar e construir uma nova vida no Japão. 

Na verdade, ele foi proibido de voltar para a Inglaterra e foi o último de todos os seus companheiros de tripulação a receber essa permissão. A essa altura, ele estava tão envolvido com o Japão que decidiu não partir. Eventualmente, ele recebeu o título de samurai, tornando-se o primeiro ocidental a receber essa honra.

Como William Adams morreu?

William Adams morreu aos 55 anos no ano de 1620 em sua casa em Hirado, onde morou nos últimos anos de sua vida. Embora não haja uma razão especificamente conhecida para sua morte, sabe-se que ele esteve doente por um tempo antes de sucumbir aos últimos suspiros. Seus restos mortais estão enterrados em Nagasaki.

Antes de Adams deixar a Inglaterra, ele era casado com uma mulher chamada Mary Hyn, com quem teve dois filhos. Porém, quando partiu para o Japão, viu sua família pela última vez e nunca mais se reuniu com eles. Ele é, no entanto, conhecido por lhes enviar ajuda financeira de vez em quando. 

Tendo se estabelecido no Japão, ele se casou com uma mulher chamada Oyuki, com quem também teve dois filhos. Após sua morte, o testamento de Adams determinou que todos os seus bens, desde suas terras até o dinheiro, fossem divididos igualmente entre suas duas famílias.

O tempo de Adams no Japão trouxe-lhe muitos altos e baixos. Foi sua ligação com Ieyasu que virou as coisas a seu favor. Caso contrário, já havia muitas probabilidades contra ele, e ele poderia facilmente ter caído em qualquer uma dessas coisas. Xógum: A Gloriosa Saga do Japão traz sua história, embora com algum toque ficcional, vividamente viva na tela.

Se você ainda não é assinante do Disney+, pode assinar clicando aqui.

Leia também: Eles existiram na vida real? Entenda a história por trás da sensação Xógum


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso canal no WhatsApp ou no Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: