No dia 4 de junho estreia no catálogo do Prime Video em mais de 200 países, DOM, a nova superprodução brasileira original do serviço que acompanha a conturbada e breve vida de Pedro Dom, famoso assaltante carioca. Com 8 capítulos intensos, de 1 hora de duração cada, neste artigo iremos contar tudo que você precisa saber antes de assistir a série, incluindo uma conversa que tivemos com o elenco, diretores e roteiristas durante uma coletiva de imprensa realizada ontem (25). Vem ver!

Mas antes, sobre o que se trata a série?

Dirigida por Breno Silveira e Vicente Kubrusly, Dom é um drama policial inspirado na história verídica de pai e filho em lados opostos da guerra às drogas no Rio de Janeiro. A série conta a história de um belo rapaz da classe média carioca que foi apresentado à cocaína na adolescência, colocando-o no caminho para se tornar o líder de uma gangue criminosa que dominava os tabloides cariocas no início dos anos 2000: Pedro Dom. Alternando entre ação, aventura e drama, também acompanha o pai de Pedro, Victor Dantas, que, na adolescência, faz uma descoberta no fundo do mar, denuncia às autoridades e acaba ingressando no serviço de inteligência da polícia. A série mostra a jornada de pai e filho vivendo vidas opostas, muitas vezes se espelhando e se complementando, enquanto ambos enfrentam situações que confundem os limites entre o certo e o errado.

Estrelada por Gabriel Leone e Flavio Tolezani, o elenco também conta com Filipe Bragança, Raquel Villar, Isabella Santoni, Ramon Francisco, Digão Ribeiro, Fábio Lago, Julia Konrad e André Mattos, entre outros.

Vamos assistir ao trailer?

Tudo que rolou na coletiva!

Inspirado em fatos, o olhar sensível do diretor Breno Silveira pôde trazer essa história fantástica à vida, mas ele ressalta o envolvimento e dedicação do elenco; “Os atores se dedicaram muito à produção e entregaram um trabalho bastante convincente. Mesmo sendo inspirado eventos que já ocorreram, o roteiro recria esses personagens do zero e dá uma nova identidade à eles. É uma história sobre o amor entre pai e filho. Esse tema-central deve atingir todo o tipo de público. Além disso, é a história que a mídia não contou. Há muitas surpresas, mesmo para quem já sabe o desfecho do protagonista.”, disse Silveira.

“Eu me senti muito livre atuando e tive muita liberdade da direção em dar espaço para propor, criar e, por isso, acho que os personagens tenham ficado tão únicos, como vocês vão poder ver na série. É um passo importante na minha carreira após ‘Malhação'”, disse Isabella Santoni. “As personagens foram criadas aos poucos e com muito carinho, foi um enorme prazer fazer parte disso, especialmente pelo tamanho da produção, nunca tinha visto nada igual. A cena mais difícil de gravar foram todas (risos). Todas as cenas eu precisei me preparar muito, mas acho que as cenas de ação – com carros velozes – foram as mais complexas e divertidas de fazer pra mim.”, completou Raquel Villar, atriz que se destaca bastante durante os primeiros episódios.

“Ele é um bandido de classe média alta e que foi para o caminho mais difícil na vida. É uma tragédia familiar, pesada, densa e complexa… sabíamos disso desde o início. Foram 4 meses de gravações e fiquei muito imerso na trama. Usei lente azul durante o dia todo, quase 12 horas por dia, e isso me fez entrar no personagem. Foi uma entrega física e psicológica muito grande pra mim e tive o apoio de toda a equipe para nunca perder o equilíbrio e sempre me divertir, mesmo que o clima fosse pesado. Sabe? Sem dúvida foi um dos processos que mais me diverti nos bastidores até hoje.”, disse Gabriel Leone sobre como foi viver um personagem como Pedro Dom.

Sobre os desafios de contar essa história real, Silveira contou: O maior desafio acredito que tenha sido de caracterização de uma série baseada na realidade. Criar curvas dramáticas, ganchos e fatos que não aconteceram na ordem natural da vida, para que haja uma lógica na história. Por isso, o roteiro é tão trabalhado e nesse levei 10 anos. Tivemos uma sala de roteiristas bem criativa e isso fez muita diferença para diversificar o material que tínhamos, inclusive, representando minorias e com bastante presença feminina. Foi um pedido especial do Amazon para deixar nossa história ainda mais interessante e atual”.

Sobre o tamanho da produção, com escalas de séries hollywoodianas, o diretor disse: “O grande tamanho de produção, que abrange desde os anos 1970 até os anos 2000, foi um espetáculo. São mais de 170 locações pelo Brasil. É um projeto ambicioso e não tem nada igual nesse momento sendo feito no país. Para criar as mudanças geográficas, foi um trabalho árduo da maior equipe que já vi, de verdade. Pra ter uma ideia da dedicação, tivemos três estilos de favelas para mostrar a variedade e passagem de tempo.”

“O Amazon tem olhado bastante para o Brasil para desenvolver conteúdos originais, tanto pela sua força de storytelling nacional quanto pela adaptação à tecnologia que o brasileiro possui.” – Disse Malu Miranda, Head de Conteúdo Original para o Brasil do Amazon Studios. “Essa série é só o começo, estamos desenvolvendo essa história já faz 2 anos e vem mais coisas por aí. Temos 10 produções originais já anunciadas e em desenvolvimento no momento para os próximos anos. ‘Dom’ vai para mais de 200 países.” completou.

“A expectativa de receptividade de ‘Dom’ fora do Brasil é de que seja um enorme sucesso pelo fato de se conectar com públicos diversos. A produção está sendo dublada em mais de 30 idiomas, incluindo três línguas indianas. É uma história sobre família, laços e amor, que soa muito universal e promete um sucesso mundial. Estamos muito felizes com o que temos em mãos e a aposta é alta. Vocês vão adorar!”

Ficou animado para a série? Dom estreia dia 4 de junho no Amazon Prime Video. Imperdível!

Estreias de agosto da Disney+ Melhores Filmes da Netflix em 2021 Melhores séries Rua do Medo: 1666 – PARTE 3 – Final #Crítica Atypical