Para entendermos a relação da Cuca (Alessandra Negrini) com as borboletas em ‘Cidade Invisível’ precisamos viajar no tempo. Até porque, é muito mais fácil associarmos a Cuca com um jacaré né? Já que essa foi a imagem que sempre vimos na TV. Mas, na série não é bem assim.

Antes, vale lembrar que Cidade Invisível é uma série brasileira de fantasia e suspense que estreou na última sexta-feira, 05 na Netflix. Criada por Carlos Saldanha, a série tem Marco Pigossi e Alessandra Negrini como protagonistas.

*ALERTA DE SPOILERS*

Na série, a todo momento é nos mostrado a Cuca controlando as borboletas e usando isso como o golpe final para adormecer a vítima. No entanto, se você reparar bem, quando ‘Cidade Invisível’ mostra a origem da entidade, tem tudo a ver com uma borboleta. 

Vamos recapitular: 

Há muito tempo, podemos imaginar isso pelas roupas de época, Inês foi expulsa da sua família por engravidar sem marido. E assim, ela dá à luz a um bebê morto na floresta. Após o trauma, os olhos da personagem são tomados por uma borboleta/mariposa azul à luz de lua cheia. 

Mas, por que sempre tivemos a imagem relacionada da Cuca com jacaré e agora temos que lidar com borboletas? 

Na lenda, a Cuca é representada como uma personagem feia que vem atrás das crianças que não querem dormir, assim como conhecemos a música. 

“Nana neném, que a Cuca vem pegar, papai foi pra roça e mamãe foi trabalhar”. 

Vertentes da lenda:

No entanto, a lenda brasileira está ligada diretamente com portugueses e espanhóis, que originalmente a chamaram de Coca. Com o passar dos anos, a Cuca foi muito além de apenas uma ‘monstro’ criado para assustar crianças, mas uma entidade com grandes poderes que envolvem a mente. Desse modo, podendo até transformar os seus sonhos em pesadelos em crianças que não se comportavam.

Desse modo, fica fácil associar a cantiga de ninar como uma ameaça para a criança dormir ou obedecer os pais. Pois bem, nem os adultos querem que a Cuca venha pegar ou assombre nossos sonhos, não é mesmo? Mas, vamos as borboletas ou mariposas. 

Com uma união de significados, a lenda da Cuca chegou ao Brasil cheia de misturas. Alguns acreditam que a entidade seja uma bruxa velha ou até um animal noturno, como corujas e mariposas. 

E foi assim que a série se inspirou, na crença brasileira de que a Cuca se transforma em uma mariposa para chegar ao quarto das crianças. Por mais que o nosso imaginário tenha uma a relação da lenda com um jacaré, vale ressaltar que isso é obra da Rede Globo. 

A Cuca como jacaré:

Nos livros de Monteiro Lobato, a Cuca é mencionada em ‘O Saci’, contudo, com uma participação minúscula e superficial da sua aparência. Mas, a emissora decidiu por adotar a imagem da personagem como um jacaré de cabelos loiros. E, até hoje, é fácil pensarmos nesse retrato quando falarmos da Cuca

No entanto, ‘Cidade Invisível’ não seguiu esse caminho. Ainda bem! A série optou por se basear na lenda de uma entidade, uma bruxa capaz de se transformar em borboleta/mariposa, e assim chegar ao seu destino. 

E mais, você já ouviu a mitologia de que o pó que a borboleta solta pode deixar você cego? Pois é, fica claro em ‘Cidade Invisível’ a intenção de usar essa história. Desse modo, sempre que o animal pousa no olho da vítima na série, em vez de cego, fica adormecido. 

Contudo, se você até hoje acredita que o pó da mariposa pode causar cegueira, saiba que isso é um mito, ok? Tá tudo bem. Eu também já tive medo de ficar cega. 

A 1ª temporada de Cidade Invisível está disponível na Netflix com sete episódios. 

Leia mais: Cidade Invisível | Saiba quem são as entidades da série

Leave a comment

Share This