Adaptar obras do Stephen King tem sido um desafio para os realizadores, ao mesmo tempo em que inúmeros livros do autor estão conquistando cada vez mais espaço nos cinemas e na TV. Assim como em qualquer demanda, a quantidade supera a qualidade e muitas dessas adaptações acabam desequilibradas, mesmo que haja interesse do público e boa audiência, encontrar o tom perfeito entre a estranheza e o suspense de King é um trabalho para poucos e, recentemente, apenas duas séries conseguiram replicar com o mínimo de destreza a eficiência narrativa do autor: a interessante ‘Castle Rock’, série que unifica os elementos dos livros e coloca todas as histórias em um universo compartilhado, e agora a intrigante ‘The Outsider’, adaptação da HBO do recente livro do autor, com mesmo título.

Ambas as produções são imersivas e intrigantes por reproduzir com maestria a atmosfera sombria e densa dos livros, em especial, ‘The Outsider’, que se mantém fiel ao contexto em seus primeiros episódios e, sem dúvida, ganha pontos por ser sua primeira adaptação, já que foi lançado em 2018. Com o total de 10 episódios, a minissérie começa provocativa e opta por entregar alguns mistérios já no episódio piloto, afinal, a corrida contra o tempo se intensifica conforme a trama avança e todo o conteúdo do livro, extenso, precisa se encaixar sem parecer apressado, há pontos positivos e negativos nisso. Logo no primeiro plano da produção já é perceptível que se trata de um suspense de King, seja pela escolha da fotografia ou mesmo pela ambientação da cidade pequena, elemento típico das histórias do autor. Os inúmeros personagens também são apresentados sem grande alarde.

A trama inicial segue a investigação de um estupro e assassinato brutal de um garoto na fictícia cidade de Flint City. Todas as evidências encontradas no crime apontam para o treinador de basebol Terry Maitland (Jason Baterman), incluindo DNA e resquícios de sêmen, porém, conforme a investigação avança, misteriosas pistas apontam um enorme mistério: o suspeito foi visto em dois lugares ao mesmo tempo. Dessa forma, o investigador Ralph Anderson (Ben Mendelsohn) está convencido de que Terry é inocente e se propõe, então, a tentar encontrar o verdadeiro suspeito, mas se envolve em uma história sobrenatural relacionada a uma entidade capaz de se tornar e copiar a forma de qualquer ser humano.

Apesar da forte atuação de Jason Baterman e Ben Mendelsohn, perfeitos para seus respectivos papeis, há alguns desequilíbrios na edição, na montagem e, em especial, na condução da trama pela direção, inicialmente lenta e, quando toma força, acaba sem que haja um gancho interessante para o segundo episódio. Além disso, a escolha do roteiro por começar a mostrar o tal vilão “mascarado” já no primeiro capítulo, mesmo que distante e enigmático, acaba divergindo o foco da narrativa, que estava centrada na investigação de Maitland. Outro ponto negativo fica pela previsibilidade da história. Os mistérios são sim intrigantes e a investigação lembra outras séries policiais como ‘The Sinner’ e ‘True Detective’, no entanto, a premissa se revela muito cedo e, nos dois primeiros episódios já é possível sacar os rumos que a trama vai tomar, mesmo com as reviravoltas.

Entre altos e baixos, ainda que tenha alguns problemas iniciais, ‘The Outsider’ é promissora e consegue representar, com muita perfeição, a atmosfera densa do livro e as bizarrices do universo de King como poucas na TV atualmente. A esperança é que a minissérie se afaste das escolhas narrativas de outras séries, como ‘Castle Rock’, e desenvolva um estilo próprio de contar as histórias de Stephen King sem se deixar cair na ambição de ser algo muito maior e melhor do é para ser.

Nota Geral
8

Resumo

The Outsider’ é promissora e consegue representar, com muita perfeição, a atmosfera densa do livro e as bizarrices do universo de King como poucas na TV atualmente.

Share This