Meses depois da Disney e Marvel Studios tomarem a decisão de demitir James Gunn de sua posição como diretor da franquia Guardiões da Galáxia, o CEO da Disney, Bob Iger, finalmente quebrou seu silêncio em relação à situação.

Em uma nova entrevista ao The Hollywood Reporter, Iger revelou que ele não fazia parte da decisão, mas apoiou quando foi trazido para ele. Esta resposta veio depois que ele foi perguntado sobre o seu papel na demissão de Gunn da Marvel, bem como Roseanne Barr de sua série na ABC. Embora os dois cenários fossem muito diferentes, ambos giravam em torno de tweets ofensivos.

“Eu diria que há uma mistura de minha ajuda para tomar a decisão de apoiar as decisões que foram tomadas“, disse Iger ao THR. “Roseanne foi completamente unânime. Nós discutimos como isso seria comunicado e porque havia várias entidades que precisavam ser preenchidas corretamente, mas a decisão foi completamente unânime. A decisão de James Gunn foi trazida para mim como uma decisão unânime de uma variedade de executivos no estúdio, e eu apoiei isso “.

Alan Horn, da Disney, era o executivo que estava na vanguarda da demissão de Gunn, pois Iger estava de férias no momento do incidente. A julgar pela maneira como ele falou sobre isso aqui, parece que Iger foi informado do plano de demitir o diretor e deu ao resto da equipe o sinal verde.