Crítica | Uma Prova de Coragem – Uma história de aventura com coração pulsante

Publicidade

O charme de um filme frequentemente encontra um aliado poderoso na forma de um cachorro. O subgênero clássico, com sua mistura de sensibilidade e melodrama, há muito tempo cativa audiências, mas é verdadeiramente revigorante quando um filme consegue dosar essas emoções com maestria, evitando a armadilha do sentimentalismo exagerado.

Uma Prova de Coragem (Arthur the King), da Diamond Films, exemplifica essa habilidade ao misturar a aventura típica dos filmes da “Sessão da Tarde” com uma narrativa que toca profundamente nossos corações, sem exageros. Baseado em fatos reais, este conto de superação consegue ser ao mesmo tempo edificante e comovente, embora seu roteiro simplista não consiga explorar todas as nuances emocionais da história.

Os acertos e erros de Uma Prova de Coragem

Baseado na vida real de Mikael Lindnord (interpretado por Mark Wahlberg), a trama acompanha um corredor que, em 2014, teve um encontro inesperado durante uma competição: ele resgatou um cachorro de rua, Arthur, marcando o início de uma corrida épica. Ao longo de dez dias e 435 milhas, uma conexão poderosa se forma entre o corredor e o adorável cachorro, redefinindo os conceitos de triunfo, lealdade e amizade.

Embora efetivamente transmita a emoção da aventura e reserve seu ápice emocional para o terceiro ato, o filme se apoia fortemente na fórmula convencional dos “filmes de esportes”, com personagens resilientes enfrentando uma série de obstáculos. As provações enfrentadas pelo protagonista e sua equipe ao longo do caminho representam os desafios a serem superados, demonstrando a sua capacidade de realizar o que antes parecia impossível.

Em partes, esta seção central do filme até mantém o espectador envolvido, embora careça de personagens verdadeiramente cativantes. A força real reside na figura do cachorro de rua Arthur, ainda que sua presença seja lamentavelmente limitada, sempre que ele aparece, seu olhar suplicante e solitário acrescenta uma dimensão edificante à narrativa, que é capaz de derreter até mesmo os corações mais frios.

Apesar de não conseguir escapar da percepção de que o cachorro parece excepcionalmente consciente e inteligente, a narrativa se baseia nessa ideia de que Arthur possui uma compreensão única do mundo e de seu destino em encontrar Mikael. O cão exala personalidade e seus momentos em cena transbordam afeto, que destaca sua determinação em permanecer ao lado do grupo que conquistou seu coração, mesmo que isso custe sua já frágil vida.

E sem ter como fugir, para preencher as lacunas na relação entre o animal e seu novo dono, o filme introduz uma série de sequências de aventura na floresta, incluindo escaladas e emocionantes corridas de bicicleta. No entanto, por vezes, parece esquecer que o verdadeiro interesse do público reside em Arthur, o que é uma grande pena.

O diretor Simon Cellan Jones (Plano de Família) demonstra habilidade em equilibrar as emoções do filme, audaciosamente focando no aspecto mais aventureiro da história. Embora o ritmo inicial possa parecer lento, Jones consegue criar uma expectativa divertida em torno do encontro entre os corredores e o cachorro de rua, e como isso irá impactar suas vidas para sempre.

Mark Wahlberg (Uncharted: Fora do Mapa), por sua vez, entrega uma performance sólida, que captura bem o drama de seu personagem sem esforço aparente, assim como seus colegas de elenco. Nathalie Emmanuel (Velozes e Furiosos 7) e Simu Liu (Shang-Chi), apesar de serem estrelas simpáticas, são subutilizados no filme, servindo principalmente como fontes de frases motivacionais clichês e enfadonhas.

Veredito

A fusão entre o filme de aventura e o drama emocional em Uma Prova de Coragem transcende o típico clichê do gênero “filme de cachorro que faz chorar”, embora ainda carregue um forte sentimentalismo e mensagens motivacionais que certamente tocam o coração do público mais sensível. Isso é cinema à moda antiga.

A história por trás do filme já é impressionante por si só, e a obra cinematográfica amplifica ainda mais essa percepção de como ainda temos muito a evoluir para sermos verdadeiramente merecedores do amor puro e genuíno dos animais. Uma reflexão sobre a nossa evolução emocional e moral, impulsionada pela narrativa inspiradora baseada em eventos reais.

Apesar de sucumbir ao melodrama e seguir um caminho previsível, Uma Prova de Coragem nos oferece uma mensagem reconfortante sobre o verdadeiro significado da vitória. Com uma trama alegre e divertida, o filme consegue cativar com sua inocência e doçura quando necessário, além de apresentar sequências de ação satisfatórias. Embora não vá além disso, prepare-se para um entretenimento leve e reconfortante, repleto de ternura, mas não espere encontrar profundidade.

NOTA: 7/10

Leia também: Crítica | Uma Vida – Cinebiografia emocionante que poderia ser um vídeo do TikTok


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou no canal do Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: