Resumo PÂNICO: Tudo que você precisa relembrar antes de assistir o novo filme

Publicidade

Por 26 anos, os filmes de Pânico foram um importante marco para o cinema de terror ao apresentar diversos assassinos por trás da máscara do grande vilão da franquia, o habilidoso Ghostface. Em quatro filmes, o diretor Wes Craven entregou horror genuíno e divertido, enquanto vasculhava os interiores do gênero, subvertendo as regras e convenções dos slashers de Hollywood em um estilo brilhantemente auto-referencial.

Agora, a saga mais amada pelos fãs do gênero está de volta com seu 5º filme, chamado apenas de Pânico, que promete resgatar a essência do original e apresentar um grande plot twist. O filme chega aos cinemas dia 13 de janeiro, mas que tal recapitular a franquia antes de ir assistir? Vem ver!

Pânico (1996)

No começo de tudo, lá em 1996, um assassino (ou assassinos) com uma máscara de Ghostface começa a esbarrar em adolescentes na cidade de Woodsboro, Califórnia, e adere às “regras” estabelecidas pelos filmes clássicos de terror. A única vítima que escapa de seu destino é Sidney Prescott (Neve Campbell) – uma estudante do ensino médio que ainda está em dúvida após a morte de sua mãe, cujo assassinato foi colocado em Cotton Weary (Liev Schreiber), um homem local. Junto com o policial desajeitado Dewey Riley (David Arquette) e a ambiciosa repórter de TV Gale Weathers (Courteney Cox), Sidney ajuda a descobrir o(s) assassino(s).

Abertura icônica

Para a sequência de abertura, que marcou a história do cinema, enquanto o rosto de Drew Barrymore estampava todos os cartazes, sua personagem, Casey Becker, é a primeira a morrer em uma sequência violenta. Ela estabelece a abordagem autorreferencial do filme desde o início, quando Ghostface chama Casey em casa e faz a pergunta mais icônica da série: “Qual é o seu filme assustador favorito?” A partir daí, a tensão aumenta – a pipoca de Casey pega fogo, seu namorado é expulso e ela acaba sendo esfaqueada segundos antes de seus pais voltarem para casa. Inteligentemente escrito, engenhosamente instruído e seriamente assustador.

Quem é o assassino?

O assassino central aqui é Billy Loomis (Skeet Ulrich) – uma boa surpresa, considerando que seu comportamento superficial ao longo do filme o fez quase também abertamente ser o assassino. Ele revela que a mãe de Sidney teve um caso com seu pai, bem como com Cotton, o que causou a separação de sua família e o estimulou em uma viagem vingativa e assassina. Mas a reviravolta é que ele não se apresentou sozinho – ele recebeu ajuda do excêntrico colega Stu Macher (Matthew Lillard), que organiza a festa de carnificina do terceiro ato em sua casa. Juntos, o casal também matou a mãe de Sidney e incriminou Cotton Weary por isso. Stu morre quando uma TV cai em sua cabeça e o eletrocuta enquanto Billy leva um tiro na cabeça dado por Sidney.

Pânico 2 (1997)

Depois de sobreviver aos assassinatos de Woodsboro, Sidney se muda para Ohio para estudar no Windsor College. Mas um assassino imitador de Ghostface começa a atacar estudantes no campus, aparentemente estimulado pelo lançamento iminente de “Apunhalada” – um filme de terror baseado nos eventos do primeiro filme. Enquanto isso, Cotton Weary, recentemente absolvido, quer obter publicidade por sua prisão injusta, e Gale tem um novo rival na aspirante a repórter Debbie Salt (Laurie Metcalf) enquanto investiga os novos assassinatos.

Quem era o assassino?

Apesar de parecer ser o namorado de faculdade de Sidney, Derek (Jerry O’Connell) na máscara, na verdade era seu melhor amigo Mickey (Timothy Olyphant) – um estudante de cinema. Mas como sempre, Mickey não trabalhou sozinho. O verdadeiro cérebro aqui era Debbie Loomis, mãe do assassino Billy (do primeiro filme), que se escondia à vista de todos como a repórter Debbie Salt. Ela buscou vingança pela morte de seu filho – e pelo caso de seu marido com a falecida mãe de Sidney – ela encontrou Mickey online e fez um plano com ele, concordando em pagar suas mensalidades escolares para que eles pudessem ir em uma matança juntos. Mickey também queria fama por sua participação nisso. Cotton Weary atira em Debbie e resgata Sidney, que mata Mickey com uma pequena ajuda de Gale.

Pânico 3 (2000)

Alguns anos depois do segundo filme, agora Sidney, que está trabalhando em uma linha direta para ajudar mulheres vitimas de violência, é chamada e ridicularizada por outro assassino do Ghostface – que então mata Cotton Weary e sua namorada e começa a reduzir o elenco do filme “Apunhalada 3” na ordem em que morrem na trama ficcional, para desespero do diretor Roman Bridgers (Scott Foley). Gale (que agora tem uma infeliz franja curta) é atraída para investigar os assassinatos junto com o detetive Mark Kincaid (Patrick Dempsey), e descobre que Dewey foi contratado como conselheiro da atriz Jennifer Jolie (Parker Posey), que interpreta Gale em o filme. Enquanto isso, Sidney descobre que sua mãe teve uma vida secreta em Hollywood quando era mais jovem, revelada em pistas deixadas pelo assassino.

Quem era o assassino?

Em uma reviravolta na fórmula, na verdade, há apenas um assassino desta vez – o diretor Roman, que acaba sendo o meio-irmão de Sidney. Antes de se tornar Maureen Prescott, a mãe de Sidney atendia pelo nome de Rina Reynolds e estrelou três filmes para o produtor de Hollywood John Milton (Lance Henrikson). Durante esse tempo, ela foi estuprada em uma das festas de Milton, concebeu um filho e o entregou para adoção. Quando Roman finalmente a localizou, Maureen fechou a porta para ele – então ele planejou sua vingança, ‘instruiu’ Billy Loomis a se tornar o primeiro assassino de Ghostface e, eventualmente, decidiu ir atrás de Sidney. Se ele conseguir matá-la e fizer um filme de sucesso, poderá obter toda a fama que deseja e ser o único filho verdadeiro de Maureen. Mas nada disso dá certo!

Pânico 4 (2011)

Quinze anos após os ataques originais do Ghostface, Sidney retorna a Woodsboro para lançar seu livro de autoajuda “Fora das Sombras”. Mas seu retorno ao lar coincide com uma nova onda de assassinatos copiados, visando adolescentes, incluindo a prima mais nova de Sydney, Jill Roberts (Emma Roberts), sua amiga Kirby (Hayden Panettiere) e os amantes de filmes de terror Charlie (Rory Culkin) e Robbie (Erik Knudsen). Mas será que Dewey e Gale (agora dez anos de casamento) podem perseguir o novo assassino e sobreviver?

Quem era o assassino?

Em Pânico 4, novamente temos dois assassinos encenando seu próprio ‘remake’ dos eventos originais. O primeiro a sair é o superfã de terror adolescente Charlie, que aproveita a chance de fazer seu próprio filme assustador da vida real. Mas o que puxa as cordas é a prima de Sidney, Jill – desesperada pela fama e disposta a fazer qualquer coisa para consegui-la. O casal espera se pintar como os ‘novos Sidney e Randy’, sobreviventes inocentes dos ataques, enquanto encena os assassinatos de outras pessoas. Roberts faz uma performance emocionante quando Jill é desmascarada, atira em seu ex-namorado na virilha, se joga em uma mesa de vidro e comemora alegremente seu próprio sucesso. Ela se volta contra o cúmplice Charlie e o esfaqueia para que ela possa ser a ‘única sobrevivente’ – mas eventualmente chega ao hospital, onde Sidney desfibrila sua cabeça e atira nela para uma morte certeira.

E aí, deu para relembrar da franquia? Vale destacar que Pânico – que serve de quinto filme da saga – estreia nos cinemas em 13 de janeiro. Imperdível!

Leia nossa crítica do filme


Já conhece nosso canal do YouTube? Lá tem vídeo quase todo dia. Se inscreve! Dá uma olhada no nosso vídeo mais recente:

Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News.

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou no canal do Telegram.

Última Notícia
Publicidade

Mais lidas

Mais recentes