Primeiras Impressões | Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado atualiza o clássico, mas perde sua essência slasher

Publicidade

O que faz de um clássico ser um clássico senão a forte influência na cultura pop? Nessa questão, remakes são perigosas ferramentas que, se não bem justificadas, acabam por fazer o mais indesejado: falhar com o legado do original. Não que a existência de uma nova versão faça a anterior desaparecer, mas é um completo desperdício quando – 24 anos depois e com todos os recursos atuais – o suspense de Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado (I know What You Did Last Summer) retorna tão sem identidade como na série Original do Amazon Prime Video. Produção essa que visa trazer o contexto do filme de 1997 para os dias atuais (e acerta muito!), uma vez que corrige o senso de humor contestável da época, mas troca sua essência de horror slasher por uma trama de terror psicológico que não convence e muito menos diverte.

A trama e o elenco

Com base nos quatro primeiros episódios, Eu Sei o Que vocês fizeram No Verão Passado se aproxima um pouco mais do tom de mistério do livro original, de Lois Duncan, e apresenta sua ambientação praieira e seus novos personagens, trocando o tradicional quarteto do filme original (Jennifer Love Hewitt, Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillippe e Freddie Prinze Jr.) por jovens adultos com dilemas contemporâneos, quase que retirados direto de alguma temporada de Euphoria.

Nesse novo universo – que ignora a existência dos filmes, ou seja, não serve de sequência – a protagonista é Madison Iseman (Annabelle 3), que vive as gêmeas Lennon e Allison, duas pessoas completamente diferentes, apesar de ironicamente compartilharem a mesma fisionomia.

Entre uma festa regada a drogas ilícitas, álcool e brigas por um mesmo homem, a dupla – juntamente com outros amigos descolados – acaba por ser envolver no famoso acidente de carro que dá origem à toda a matança desenfreada de um serial killer que “esteve presente” na cena do crime e está comprometido em não deixar os jovens esquecerem o ato cruel que cometeram no fatídico verão passado.

No entanto, essa é a energia da premissa do filme, uma vez que a única (é sério!) coisa que remete a série ao longa-metragem é o fato de alguém ser atropelado e o grupo optar por esconder o corpo, fora isso, toda a trama – que incluí a identidade de quem morto, relevada bem antes da hora – acaba por ser algo totalmente distinto.

Para a decepção dos fãs mais apaixonados, a nova premissa – bastante novelesca, com direito à troca de identidade entre irmãs gêmeas – passa longe de ter a imersão do clássico.

As deliciosas cenas de perseguição e luta pela sobrevivência no melhor estilo Pânico e Halloween são trocadas por apenas a sugestão de que alguém está à espreita. Ou seja, o lado gore, sangrento e divertido acaba por perder espaço para mortes pouco corajosas e um começo de história tedioso, salvo apenas pelo comprometimento de Iseman – que se entrega para viver uma mocinha clássica e uma vilã irritante na mesma intensidade – e pela ótima performance de Brianne Tju (Medo Profundo), destaque do elenco.

É evidente que a showrunner Sara Goodman centraliza a nova trama na relação entre as personagens, uma vez que o tempo de desenvolvimento é maior e, com isso, satisfatoriamente quebra estereótipos cansativos – como o do “melhor amigo gay” ou do “atleta valentão da escola” – e acrescenta mais representatividade, tanto racial quanto LGBTQIA+, no entanto, não há equilíbrio entre o suspense crescente e o quanto nos importamos com esse grupo de amigos, ou seja, as mortes não possuem peso algum e a narrativa, por vezes lenta e maçante, vaga por subtramas pouco atrativas e com mínimas entregas. Outra grande falha está na montagem caótica, apressada e que atrapalha o ritmo das cenas. Nada é sutil, as pistas falsas são óbvias demais e boa parte das situações em que o elenco é colocado soam forçadas.

Conclusão

Dessa forma, a ausência de uma atmosfera de suspense convincente, da sensação de perigo genuíno e de personagens com maiores conexões emocionais transforma a série de Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado em uma obra frustrantemente inferior ao filme original, uma vez que troca sua essência slasher, seus litros de sangue e reviravoltas engenhosas, por um suspense psicológico meia boca, ensopado de dramas irrelevantes e com uma trama confusa e caótica.

Apenas a premissa básica é aproveitada nessa tentativa pouco inventiva de dar uma nova roupagem ao clássico, que até funciona pela quebra de estereótipos, mas passa longe de ter a potência de perpetuar. Após esse começo enfadonho de temporada, só resta mesmo esperar que toda a promessa de diversão esteja guardada para o desfecho.

Nota: 4/10


O Amazon Prime custa R$ 9,90 e além do serviço de streaming de vídeo, o assinante tem direito a Frete GRÁTIS em milhões de produtos elegíveis, 2 milhões de músicas no Amazon Music, centenas de eBooks e revistas no Prime Reading.Clique aqui para assinare aproveite os 30 dias grátis.

Já conhece nosso canal do YouTube? Lá tem vídeo quase todo dia. Se inscreve! Dá uma olhada no nosso vídeo mais recente:

Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News.

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou no canal do Telegram.

Última Notícia
Publicidade

Mais lidas

Mais recentes