Qual a origem dos aliens? Entenda o final de A Guerra do Amanhã

Publicidade

Se você gostou da trama do novo sucesso do Prime Video, A Guerra do Amanhã, sem dúvida deve ter ficado com a pulga atrás da orelha sobre o desfecho da ficção científica, certo? Dan vai voltar novamente para o futuro para salvar sua filha? De onde vieram os aliens chamados de Garras-Brancas? Neste artigo vamos explicar tudo em detalhes, vem ver!

Mas antes: Leia a nossa crítica completa de A Guerra do Amanhã!

[CUIDADO COM SPOILERS]

No filme, Chris Pratt estrela como Dan Forester, um veterano aposentado que ensina ciências no ensino médio. Ele é casado com Emmy (Betty Gilpin), uma assistente social clínica no hospital local. Eles estão criando sua filha de sete anos, Muri (Ryan Kiera Armstrong), que adora futebol. Enquanto assistem a um jogo do Brasil na televisão, como ele prometeu, de repente um time de soldados dos Estados Unidos do futuro salta de uma nuvem de névoa roxa no campo de futebol. Seu líder, o tenente Hart (interpretado por Jasmine Mathews), tem uma mensagem para eles: Nós somos a sua única esperança para evitar o apocalipse.

A partir daí, uma ordem mundial é imposta. Qualquer um com mais de 18 anos, com qualquer problema de saúde, não importa, está convocado para lutar em uma guerra. Estamos falando de mães com 50 anos de idade amarrando as botas e tendo uma semana para aprender a ser o Rambo. Em breve, no futuro próximo, apenas 500 mil pessoas sobrarão na Terra. Forester é convocado e “saltou” para a guerra de amanhã. Se ele aguentar uma semana, ele poderá voltar para sua casa no período presente (2022). Isso se ele sobreviver.

Em uma das melhores cenas do filme, quando eles “pulam”, as coordenadas estão “desligadas”, para dizer o mínimo, em 2048. Todas as pessoas estão caindo do céu no horizonte da cidade de Miami. Alguns atingem o solo, outros quicam em edifícios como em um jogo e, felizmente, Forester pousa em uma piscina de um arranha-céu com apenas vinte ou mais restando em seu grupo. A partir daí, a comandante (vivida por Yyvonne Strahovski) avisa que eles precisam convergir para o laboratório biomédico, onde os cientistas estão trabalhando em uma toxina que pode salvar o planeta. Quando eles chegam lá, os pesquisadores estão mortos e são apresentados aos alienígenas mais assustadores e implacáveis possíveis.

As garras afiadas atiram espinhos do tamanho de uma bola de futebol, densos como ossos, e a única maneira de matá-los é mirar em seus estômagos e pescoços desprotegidos. Apenas três do grupo de Forester sobrevivem, mas eles conseguem encontrar as amostras de toxina e devolvê-las à comandante – que descobrimos ser a Muri, a filha de 7 anos de Dan, já crescida e agora líder de uma pesquisa inovadora.

De lá, eles pegam a temida e perigosa rainha dos aliens em um buraco escondido na terra. Eles a trazem de volta para sua base, que fica no meio do oceano, onde finalmente encontram a toxina venenosa perfeita que podem usar como arma. Isso é até que a Rainha solta um grito estridente que sinaliza para todo o seu clã convergir. Muri diz a seu pai, que ainda tem minutos para voltar aos dias atuais, que ele precisa deixá-la e levar a toxina com ele para que os cientistas possam produzi-la em massa, no presente de 2022 e trazê-la de volta para o futuro.

Enquanto ela tenta proteger seu pai do ataque, ela é gravemente ferida. Toda a instalação foi invadida pelos alienígenas e está pegando fogo. O chão cede e Muri cai, mas Dan segura o braço dela antes que ela caia no mar cheio de criaturas esperando por sua morte. Dan é sugado de volta aos dias de hoje. Quando ele acorda, é recebido com a má notícia: a conexão para voltar pro futuro foi perdida de vez.

O que acontece depois?

Isso deveria ter sido o fim do filme: Dan chegaria em casa. Eles produziriam a toxina em massa para que possam vencer a guerra apocalíptica em uma data posterior. Com isso, ele poderia então apreciar o tempo que resta com sua família (já que deve morrer em apenas 7 anos), reunir-se com seu pai (interpretado por JK Simmons) e descansar sabendo que o futuro está salvo. Mas, não é isso que acontece. Sem nenhuma evidência de naves não identificadas nos céus durante o período da guerra, eles acabam descobrindo que os alienígenas, na verdade, já estão na Terra desde muitos séculos atrás, escondidos em um vulcão russo congelado. Isso explica haver evidências de cinzas vulcânicas na garra de uma das criaturas que um dos personagens carregada como souvenir. Os extraterrestres provavelmente visitaram a Terra no passado distante e sua nave caiu na região congelada do Norte da Rússia. Com o derretimento, milhares de anos depois, eles despertaram e começaram a tal guerra.

Forester reúne os membros restantes de sua equipe, o tenente Hart e seu pai, e sai por conta própria depois que o presidente se recusa a enviá-los para local para destruir a nave antes que seja tarde – cortar o mal pela raiz. E eles, incrivelmente, encontram o OVNI e encontram uma sala cheia de aliens dormindo em seus casulos. Eles matam oito deles enquanto dormem, mas o resto acorda quando eles começam a gritar. Ah, e há outra colônia abaixo (eles deveriam ter explodido a coisa toda, né?). Dorian faz o último sacrifício, dizendo a Dan para ir atrás da Rainha, e ele explodirá a nave, matando o resto.

Pouco depois, Dan e seu pai matam a Rainha cegando-a e enfiando uma toxina em sua garganta. Apenas Dan, James e Charlie permanecem vivos. Eles vão para casa, onde Dan finalmente apresenta Muri a seu avô pela primeira vez. E o filme acaba. Ou seja, eles conseguiram mudar o futuro e Muri não irá mais morrer na guerra, pois o confronto apocalíptico não existirá mais.

E a origem dos aliens? O filme não explica, apenas sabemos que eles já estão na Terra há milhares de anos, mas estavam congelados e adormecidos. Tendo em vista outras obras da cultura pop, eles podem ter uma origem parecida com Eram os Deuses Astronautas?, que mostra evidências reais de que a Terra foi visitada por extraterrestres muito tempo atrás e que ajudaram a moldar nossa civilização. Na nave do filme, é possível ver dois aliens com aparência humanoide mortos, provavelmente morrem na colisão com o solo. Talvez esses dois “pilotos” fossem inteligentes e os Garras-Brancas seriam apenas “animais de estimação” que usariam para colonizar o planeta. Quem sabe?

O filme vai ganhar uma sequência? 

A ficção científica de ação A Guerra do Amanhã se tornou um dos filmes mais assistidos da história do Prime Video e, como sabemos, sucesso funciona para render sequências e possíveis filmes derivados. E pelo visto é isso mesmo que deve acontecer muito em breve.

Leia a nossa crítica de A Guerra do Amanhã!

Recentemente, para divulgar a estreia do filme, o diretor Chris McKay disse que uma sequência, prelúdio ou spin-off é possível [via Comic Book]:

“Tivemos um processo de design tão divertido. Nós conversamos sobre o mundo dessas criaturas, de onde elas vieram, como foram criadas ou desenvolvidas e como talvez estivessem sendo usadas. Gosto de experimentos de construção de mundos, especialmente quando você tem o potencial de algum tipo de viagem no tempo. Acho que uma sequência pode ir em muitas áreas divertidas e no estudo etnográfico dos Garras-Brancas em seu mundo e de onde eles vêm, e qual era seu propósito e todo esse tipo de coisa. Então, sim, eu acho que poderia ser muito divertido. E com este elenco, também, estamos apenas começando a arranhar a superfície dessa história”

Se tudo sair como planejado, é possível que a sequência comece a ser filmada em meados de 2022 – uma vez que Pratt também vai estar gravando Guardiões da Galáxia 3 nesse período – , com lançamento para o verão americano de 2023.

Além de Chris Pratt (Guardiões da Galáxia), o elenco conta com Yvonne Strahovsky (The Handmaid’s Tale), J.K. Simmons (Homem-Aranha), Betty Gilpin, Sam Richardson, Edwin Hodge, Jasmine Mathews e Ryan Kiera Armstrong.

A Guerra do Amanhã já está disponível no Amazon Prime Video.

xxx
Última Notícia
Publicidade

Mais lidas

spot_img

Mais recentes

spot_img