Pipocas Club teve acesso aos dois primeiros episódios de Loki antes da estreia da série. No entanto, o primeiro episódio já está disponível para todo o público no Disney+,e os próximos serão lançados semanalmente. 

Ao todo serão seis episódios, assim como Falcão e Soldado Invernal, e somente com dois episódios assistidos já é possível declarar que a série tem grandes chances de se tornar a MELHOR da Marvel até o momento. Isso, comparado a WandaVisionFalcão e Soldado Invernal

Vale lembrar que o Loki que estamos assistindo não é o mesmo que conhecemos morrendo nas mãos de Thanos, mas isso de maneira nenhuma é um impedimento para que o ator Tom Hiddleston retornasse ao Deus da Trapaça de 2012 que sumiu com o Tesseract

Loki (Tom Hiddleston) in Marvel Studios’ LOKI exclusively on Disney+. Photo courtesy of Marvel Studios. ©Marvel Studios 2020. All Rights Reserved.

Nesta série, nós iremos conhecer e entender sobre a TVA (Autoridade de Variação no Tempo). Um ponto aqui é que se você já assistiu a 2ª temporada de The Umbrella Academy, você então notará uma semelhança com a série da Netflix. Claro, que o ambiente que conhecemos em Loki é diferente, e cada uma delas tem seus pontos positivos e que chamam mais atenção. 

Atuação impecável:

A atuação de Tom Hiddleston está impecável, logo no primeiro episódio o ator mostra que não ganha as telas apenas nas cenas cômicas, mas também no drama e na emoção. Já no segundo episódio, a ação continua nos provando como a atuação é de se elogiar. E com toda a certeza, será assim até os minutos finais. 

Essa semana a Disney confirmou que o personagem é de gênero fluido, não-binário. Sendo assim, isso só aumenta as teorias que vinham sendo ditas desde que imagens do set foram vazadas.

Além disso, um personagem com papel tão importante, e com a própria série ser não-binário é de uma importância absurda. Principalmente porque, o universo de super-herói da Marvel ainda está longe de ser exemplo de representatividade. Mas, podemos ver que muitas coisas estão mudando e com certeza a identidade de gênero de Loki será posta em cheque na série. 

Desenvolvimento e trilha sonora:
(L-R): Loki (Tom Hiddleston) and Hunter B-15 (Wunmi Mosaku) cr: Chuck Zlotnick/Marvel Studios

O desenvolvimento da série vale os elogios, isso porque, além dos efeitos visuais, o roteiro e os novos personagens se encaixam muito bem. Tornando assim uma experiência ainda melhor de assistir.

Apesar do tempo ser um tema complexo, e um pouco até difícil de entender, a série tem uma leveza impressionante. O desenvolvimento acontece de maneira natural, desse modo, o pouco mais de cinquenta minutos passa tão rápido, que o episódio acaba e você só pensa: “quero mais”. 

Por fim, e não menos importante, a trilha sonora da série é algo que vale ressaltar. A compositora Natalie Holt, conhecida por “As Aventuras de Paddington” e “Knightfall” é a responsável pela trilha sonora de Loki, e está de parabéns! Você vai se surpreender! 

Falar de linha tempo, variação no tempo, viagem no tempo, e não falar de multiverso é impossível, né? Sabendo que esse ano teremos Spider Man: No Way Home, um filme que abordará o multiverso; podemos dizer então que o pontapé inicial para isso está acontecendo em Loki? Como estão as suas expectativas? 

Contudo, se você ainda está perdido, não se preocupe! Clica aqui e leia tudo que você precisa saber antes de assistir a Loki, nova série do Disney+.

Leave a comment

Publicidade
Netflix Quem matou Sara? #Crítica Estreias de maio Paulo Gustavo