Crítica | The Mandalorian – 2ª temporada traz de volta o melhor de Star Wars

Com o final de sua excepcional primeira temporada, era difícil de imaginar que The Mandalorian poderia manter o nível. Não porque seus personagens sejam desprovidos de carisma ou seu universo seja limitado, mas pelo fato da série ter se consagrado, principalmente, por trazer uma aventura contida que tinha como principal foco a relação entre seu personagem principal e seu pequeno e adorável companheiro verde. Entretanto, por mais que não seja tão contida quanto a primeira e mire novos horizontes, a segunda temporada de The Mandalorian mantém a essência da série.

A trama da segunda temporada gira em torno do juramento feito por Din Djarin, o mandaloriano (Pedro Pascal), de levar seu protegido, Baby Yoda (hoje, Grogu), até seu povo: os Jedi. Era de se esperar, portanto, que fôssemos contemplados com a presença de conceitos com os quais os fãs já estavam muito bem familiarizados. No entanto, tais elementos apenas agregam à história de Din Djarin e Grogu. A visão sobre o universo Star Wars que Jon Favreau apresentou no primeiro ano da série é renovada em mais oito episódios do melhor que o “faroeste espacial” poderia proporcionar – dessa vez, porém, com alguns sabres de luz. 

O melhor em assistir The Mandalorian é sentir que a série entende o fã de Star Wars. Mais do que isso, é extremamente satisfatório perceber como a série respeita o seu próprio universo e a alma da franquia. Os fan-services estão presentes aos montes na nova temporada. Porém, todos são muito bem alocados, respeitando a trama da história e não perdendo o seu principal foco: a relação entre Mando e Baby Yoda. 

Os personagens de Star Wars costumam ser poços de carisma. Assim, não poderia ser diferente em The Mandalorian. Mais fácil do que se encantar pela fofura e simpatia de Grogu, é se apegar a cada um dos personagens do seriado como se já fossem conhecidos de longa data (alguns deles, inclusive, são mesmo). Por isso, essas figuras não poderiam ter suas histórias deixadas de lado para dar espaço a temas que já estão batidos na franquia. Felizmente, isso não acontece, e as personagens são tratadas com tanto cuidado e respeito como na primeira temporada.

Como dito anteriormente, o segundo ano da série manteve o espírito do primeiro. Uma aventura em oito episódios, cada um deles muito fechados em torno de sua própria trama, que fazem com que acompanhar a série semanalmente seja uma experiência realmente recompensante. Outro fator que ajuda muito a série a manter seu ritmo é a duração dos episódios. O tempo não permite que a série sofra com barrigadas ou fillers desnecessários, indo sempre diretamente ao ponto e entregando o que promete.

Com excelentes efeitos especiais, episódios muito bem dirigidos, aventuras espaciais emocionantes e personagens queridos, é fácil dizer que The Mandalorian traz de volta o melhor de Star Wars em sua segunda temporada. A série respeita sua essência e os seus próprios personagens. Parece óbvio, sim. Porém, são muitas as obras que não seguem essa simples regra e acabam se perdendo, se tornando algo vazio e desinteressante. É ótimo ver como Jon Favreau entende o universo com o qual está trabalhando. Resta agora saber o que o futuro reservou para a terceira temporada da série (que já está confirmada) e se a história de  Mando e Baby Yoda continuará a nos emocionar.

Nota: 10/10

Últimas Notícias