Desde que estreou em julho de 2019, a série The Boys, disponível no Amazon Prime Video, vem dando o que falar. Baseada em uma revista em quadrinhos de mesmo nome, a série mistura humor ácido com sátira do mundo de Super-heróis e vem cativando o público mesmo com uma classificação para maiores de 18 anos.

Então a gente separou alguns motivos pelos quais você deveria conhecer os quadrinhos originais antes da segunda temporada estrear no dia 4 de setembro. 

E, caso você tenha dormido no ponto e não visto nem ao menos a primeira temporada, clica aqui nesse link e aproveita os 30 dias grátis do Amazon Prime pra maratonar.

Vamos aos motivos:

5 – Garth Ennis 

Uma figura considerada controversa na mesma frequência em que é considerada genial, Ennis nunca escondeu seu desprezo pelo mundo dos uniformes coloridos e cuecas por cima das calças. Mas essa aversão aos Super-heróis nunca fez com que suas histórias fossem cheias de ódio ao gênero, muito pelo contrário. Nas obras em que sua escrita permeava os universos Marvel e DC, o que se tornava mais marcante era o humor satírico com que ele fazia isso. Para os fãs do autor, não é estranho lembrar de quando Hitman tirava sarro do Batman ou quando o Justiceiro humilhava Wolverine. Em The Boys, Ennis elevou isso a décima potência. 

4 – Darick Robertson 

Amazon Fleshes Out 'The Boys' Cast

Toda história em quadrinhos marcante conta com uma boa história e uma boa arte, não seria diferente com Os Rapazes. Darick Robertson possui um traço sujo, mas isso não é nem perto um demérito. Um dos desenhistas mais capazes de entregar a sensação de vergonha, humilhação e violência dentro das mais de 80 edições que contam a trajetória do grupo que caça Super-heróis. Se o humor ácido no texto de Garth Ennis nos deixa com uma sensação de incômodo, a arte de Robertson faz você ter certeza que a obra não é para os de estômago fraco. 

3 – O universo maior 

Uma das poucas críticas que eu posso fazer à primeira temporada de The Boys é como eles optaram por ir logo atrás dos Sete. A óbvia sátira da Lida da justiça é sem dúvida uma equipe interessante, ainda mais pela liderança do psicopata Patriota. Mas nos gibis Os Rapazes conhecem suas limitações e vão atrás de grupos menos poderosos de heróis, o que permite não apenas histórias divertidas como paródias de personagens famosos como X-Men, Titãs, Homem de Ferro e vários outros. 

2 – Pesado demais para a DC Comics 

The Boys vai virar série e isso é muito errado - Meio Bit

Hoje a revista é publicada pela editora Dynamite nos Estados Unidos, mas nos seus primórdios a HQ saía pela Wildstorm, selo de quadrinhos pertencente ao artista Jim Lee e que foi vendido para a DC Comics. Após a publicação do primeiro arco de histórias, Paul Levitz, presidente da DC na época, disse que a editora não deveria publicar aquilo pois era uma profanação ao que representam os Super-Heróis. A editora devolveu os direitos para Ennis e Robertson negociarem com quem quisessem. Para a sorte da Dynamite, que ganhou um título que figurou entre os mais vendidos durante toda sua publicação. 

1- As edições nacionais 

Apesar de todos os méritos, a leitura de The Boys não foi necessariamente fácil para os americanos. Além de atrasos constantes, a série ainda contou com diversos Spin-offs que influenciavam diretamente na história principal, deixando muitas pessoas que liam apenas a revista The Boys confusas. No Brasil, isso foi resolvido pela publicação da Devir, que não apenas teve cuidado com a qualidade gráfica da edição, como com a ordem de leitura. No Brasil, todos os volumes estão em ordem incluindo os Spin-offs, facilitando muito a vida do leitor. E todos os volumes podem ser achados facilmente na loja da Amazon e você pode começar por esse aqui.

Motivos não faltam para conhecer a origem da série diretamente das HQs e vocês tem tempo de sobra pra provar isso até o dia 4 de setembro.

Share This