A série documental da Netflix, A Máfia dos Tigres, acumulou mais minutos de streaming em sua primeira semana completa de lançamento do que qualquer outro programa.

A Nielsen já observou o crescimento do programa nos primeiros 10 dias de lançamento. Mais dados do serviço de audiência mostram que, apesar de ter apenas sete episódios, A Máfia dos Tigres acumulou mais minutos de streaming do que qualquer outro título nas audiências de conteúdo de streaming relatados pela Nielsen (que atualmente incluem Netflix e Amazon) na semana de 23 de março.

Os usuários assistiram a mais de 5,3 bilhões de minutos do show de 23 a 29 de março. Isso é mais de 50% à frente do segundo programa da lista, Ozark (3,5 bilhões de minutos). O All American da CW (1,8 bilhão de minutos) – que agora tem duas temporadas na Netflix – e The Office (cerca de 1,5 bilhão de minutos) também superou a marca de 1 bilhão na semana.

Além disso, o episódio especial apresentado por Joel McHale, lançado em 12 de abril, acumulou uma audiência considerável no primeiro dia, superando a melhor audiência de um dia para o resto da série nos primeiros 10 dias de lançamento. O episódio teve uma audiência média de 4,6 milhões em seu primeiro dia.

Nos seus primeiros 10 dias, A Máfia dos Tigres teve uma média de 19 milhões de espectadores, tornando-o um dos maiores programas da Netflix até o momento, segundo as classificações da Nielsen SVOD (números que a Netflix afirma não dar uma imagem completa de seu conteúdo, pois são apenas para títulos assistidos em aparelhos de TV e somente para os Estados Unidos).

Nielsen diz que os espectadores transmitiram 169,9 bilhões de minutos de conteúdo na semana de 6 de abril, o máximo desde que o novo coronavírus foi declarado uma pandemia em meados de março. Ele supera os 168,7 bilhões de minutos de 23 a 29 de março. O uso da Netflix representou cerca de um terço do total, com “outros” – Disney +, CBS All Access, Apple TV + e algumas plataformas de nicho – perfazendo 27%. O YouTube ficou em 19%, seguido pelo Hulu (12%) e pela Amazon (8%). A participação de streamers no público permaneceu bastante consistente no mês passado.

Fonte: THR

Share This