A Disney está “definitivamente falando sobre” fazer um sexto filme dos Piratas do Caribe, de acordo com Lee Arenberg, que interpretou o pirata Pintel ao lado do capitão Jack Sparrow, de Johnny Depp, nos três primeiros filmes da franquia. Arenberg e Mackenzie Crook, que interpretaram o parceiro pirata de Pintel Ragetti na trilogia dirigida por Gore Verbinski, não foram trazidos de volta para Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas ou Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar. O quinto e atualmente final filme da série que estreou em 2003, inspirado na famosa atração do Disneyland, foi lançado em maio de 2017 após anos de problemas no desenvolvimento e faturou quase US$ 800 milhões em todo o mundo.

“Eles estão definitivamente falando sobre isso, tanto quanto eu sei”, disse Arenberg à Kendall Talks TV. Sobre a oportunidade potencial de reprisar o papel de Pintel ao lado de Ragetti, Arenberg disse: “Quero dizer, sim, é claro, obviamente. Mas eles já fizeram dois sem a gente [risos]. Adoro, porém, amo essa parte”.

“Mas não depende de mim”, acrescentou Arenberg. “É algo sobre o que conversar durante uma pandemia.”

A Vingança de Salazar sugeriu um sexto e possivelmente último filme, quando uma cena pós-crédito revelou o retorno do amaldiçoado Davy Jones (Bill Nighy), anteriormente vencido pelos esforços de Sparrow, Will Turner (Orlando Bloom) e esposa Elizabeth (Kiera Knightley) em Navegando em Águas Misteriosas.

Em 2017, antes do lançamento de A Vingança de Salazar, o diretor Joachim Rønning descreveu o quinto filme como “o começo do final”. O longa foi a segunda menor bilheteria da franquia, com US$ 794 milhões em todo o mundo, atrás de Piratas do Caribe: O Baú da Morte (US $ 1,06 bilhão), de 2011 em Navegando em Águas Misteriosas (US $ 1,04 bilhão) e de Piratas do Caribe: No Fim do Mundo (US $ 963 milhões), mas à frente do filme original, Maldição do Pérola Negra (US $ 654 milhões).

Meses depois, em 2018, a Disney contratou os roteiristas de Deadpool, Rhett Reese e Paul Wernick para desenvolver um possível reboot sem Depp. O presidente de produção da Walt Disney Studios, Sean Bailey, disse ao The Hollywood Reporter em 2018: “Queremos trazer uma nova energia e vitalidade. Adoro os filmes [ Piratas ], mas parte da razão pela qual Paul e Rhett são tão interessantes é que queremos dar um chute nas calças. E foi com isso que eu os encarreguei.”

Os roteiristas deixaram o projeto em fevereiro de 2019. Em outubro daquele ano, o criador de Chernobyl Craig Mazin foi contratado para reiniciar a franquia com Ted Elliott, que co-escreveu os três primeiros filmes com o parceiro de escrita Terry Rossio. Segundo o The Hollywood Reporter, não se sabia se a nova direção traçada por Mazin e Elliott incluiria Johnny Depp.

Fonte: ComicBook

Share This