Tem série nova no catálogo da Netflix e eu vim aqui trazer alguns motivos para você assistir I Am Not Okay With This. 

I Am not okay With This é uma história de origem irreverente, seguindo uma adolescente navegar as atribulações da escola, sua sexualidade ao lidar e descobrindo superpoderes misteriosos apenas começando a despertar profundamente de dentro dela. A série é adaptada da HQ de mesmo nome de Charles Forsman.

Então bora pros motivos:

Confira abaixo no vídeo ou leia o texto:

Duração

Seguindo um formato delicinha que algumas séries da Netflix tem, I am not okay tem apenas sete episódios de aproximadamente 20 minutos cada. O que dá um pouco mais de duas horas de maratona, rapidinho acaba. 

The End of The F***ing World + Stranger Things

Se The End of The F***ing World e Stranger Things tivessem um filho, ele se chamaria I Am not Okay With this. A série foi escrita por Jonathan Entwistle, também roteirista de ‘The End of the F***ing World e a produção fica por conta dos criadores de ‘Stranger Things’, ou seja, é um projeto que flui a mesma energia de ambas as séries e, dessa forma, bebe nas mesmas fontes, seja em suas referências à cultura pop, nos personagens diferentões ou mesmo no fator sobrenatural. É o produto suprassumo do algoritmo de tudo o que tá dando certo na Netflix mas de forma boa e bem aproveitada.

Elenco Novo e talentosíssimo

A Netflix está levantando vários novos talentos no mundo da TV e do cinema, e aqui nesta série temos alguns rostos já conhecidos e outros que despontarão com certeza. Dois deles fizeram dupla em IT: A Coisa, Sophia Lillis e Wyatt Oleff, vale frisar, que Sophia, que faz a protagonista está em ascensão no meio do terror também em cartaz atualmente no ótimo Maria e João: O Conto das Bruxas. O elenco também conta com Richard Ellis, Kathleen Rose Perkins e Aidan Wojtak-Hissong.

Referências a diversas obras da cultura pop

Se falamos que tem produtor de Stranger Things no meio, com certeza a série iria estar repleta de referências. A série traz referências a Carrie, A Estranha de Stephen King, O Clube dos cinco e várias obras da Marvel como X-Men e Quarteto Fantástico. 

Com isso podemos concluir que a Netflix pegou tudo que a gente gosta, bateu no liquidificador e trouxe essa série boa e despretensiosa pra gente! Vale a pena maratonar sim! 

Leave a comment

Share This