DEERSKIN: A JAQUETA DE COURO DE CERVO, dirigido por Quentin Dupieux, estreia no Brasil dia 2 de janeiro. O filme protagonizado pelo vencedor do Oscar, Jean Dujardin, foi exibido na Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes de 2019 e faz parte da seleção do Festival de Cinema do Rio.

Confira o trailer:

O filme acompanha Georges (Jean Dujardin) que ao encontrar uma fascinante jaqueta tem uma grande mudança em sua vida, de um dia para o outro. A vestimenta passa a ser sua principal obsessão e o leva até uma jornada de possessividade, ciúmes e comportamento psicótico. Quando menos percebe, Georges se tornou outra pessoa.

A jaqueta de couro de cervo adquirida por Georges não é apenas uma peça de. O diretor, que tem em sua filmografia algumas comédias absurdas, como “Rubber” e “Au Poste!”, propõe aqui uma síntese dessas abordagens, personalizando a jaqueta de cervo, enquanto transforma um falso filme que Georges afirma estar preparando em um projeto de consequências extremas. “Em Deerskin eu queria filmar a loucura. Eu tenho o rótulo de um diretor que faz filmes malucos, mas nunca tinha filmado a loucura”, diz o diretor. Ele completa: “eu realmente queria me confrontar com um personagem que descarrila, sem artifício, sem meus truques habituais. Aqui, o personagem é concreto. O mundo ao seu redor também. Você poderia passar por alguém como George na rua. Você poderia até ser o George e isso é assustador”.

DEERSKIN: A JAQUETA DE COURO DE CERVO é uma comédia onde o humor se encontra na subversão do personagem, colocando o nonsense a favor do suspense crescente sobre um homem obcecado por sua nova jaqueta e Jean Dujardin foi fundamental para a construção desse personagem. O ator, que ganhou o Oscar por seu papel em “O Artista”, aceitou atuar no filme de cara: “eu não tive que convencer Jean, foi como um clique entre nós. Eu falei para ele sobre o filme e ele me disse que sim imediatamente. Acho que, como eu, a questão da obsessão o atraiu muito. Durante as filmagens o personagem estava praticamente encarnado nele, era totalmente habitado por Georges no set, podíamos ver nos olhos dele que não estava fingindo, ele viveu o filme ao mesmo tempo em que se divertia muito”, lembra Dupieux.

DEERSKIN: A JAQUETA DE COURO DE CERVO fala sobre a loucura, ao mesmo tempo em que mostra a angústia existencial do personagem, misturando humor e terror, por trás de brincadeiras aparentemente inconsequentes.

Spread the love

Comments

comments

Share This