Lendas e histórias que inspiraram Moana, animação de sucesso da Disney

Publicidadespot_img

Um dos filmes de animação mais inesquecíveis e disponível no Disney+Moana: Um Mar de Aventuras (2016) conta a história da corajosa jovem Moana Waialiki (dublada em inglês por Auli’i Cravalho) que decide sair em busca de seus ancestrais em uma ilha mítica e proteger sua família. 

Quando foi lançado, o longa foi aclamado pela crítica por dar destaque a uma personagem que não busca um par romântico, tem certeza de suas próprias decisões e confia em si mesma para poder salvar seu povo. 

A história foi inspirada em mitos, história e cultura do povo Māori, especialmente da Polinésia. Para trazer o máximo possível de autenticidade para o projeto, os diretores do filme, John Lasseter e Ron Clements foram até várias ilhas do Pacífico para fazer uma ampla pesquisa de campo. 

De acordo com o site especializado em entretenimento Screen Rant, ao longo dos cinco anos para desenvolver e produzir o filme, Clements e John Musker (diretor de criação) viajaram para Fiji, Taiti e Samoa e recrutaram especialistas de todo o Pacífico Sul para consultar sobre a representação cultural no filme.

Antropólogos, historiadores, profissionais culturais, linguistas, tatuadores, anciãos, pescadores e outros representantes locais se reuniram para aconselhar sobre os mínimos detalhes do filme. 

Veja, a seguir, um pouco mais dessas lendas e histórias que inspiraram o filme:

Moana

A lenda da ilha Te Fiti e sua relação com Moana

De acordo com o Screen Rant, o tom inicial do roteiro era centrado nos contos do semideus Maui (no filme dublado por Dwayne Johnson, conhecido como The Rock), mas a história acabou sendo reformulada para focar em Moana, uma garota obstinada mantida longe do oceano por seus pais até que uma praga atingir sua ilha, matando peixes e vegetação.

A história se baseia na lenda da ilha-mãe Te Fiti, que concede o poder de criar vida e trazer outras ilhas à existência. No filme, a ilha tem seu coração – um pounamu (uma pedra de grande significado na cultura Māori) – roubada pelo semideus Maui. 

É a partir daí que a ilha Te Fiti começa a definhar e a emitir uma poderosa onda de escuridão. De posse de seu coração, Maui é atacado pelo demônio do fogo Te Ka e perde seu anzol mágico e o coração de Te Fiti para o oceano. 

Moana

A longa pausa das viagens marítimas 

Durante o filme, o público conhece que o povo de Moana há muito tempo parou de viajar e colocou um “tabu” (uma palavra de origem tonganesa que significa proibição) em ir além dos recifes da ilha.

Isso faz referência ao que os estudiosos chamam de “Longa Pausa” na história da Polinésia Ocidental. A região foi colonizada há três milênios e meio por pessoas que viajaram milhares de quilômetros para chegar às pequenas ilhas que ficam no maior oceano do planeta.

Uma vez instalados nas ilhas, os exploradores viajaram de um lado para o outro para expandir seus limites. No entanto, enquanto as ilhas no oeste (incluindo Fiji, Samoa e Tonga), foram rapidamente colonizadas, levou mais dois mil anos até que eles colonizassem as ilhas da Polinésia Central e Oriental, como Tahiti, Bora Bora, Ilha de Páscoa e Havaí.

Ninguém sabe o motivo que fez os polinésios pararem de viajar por tanto tempo, nem por que decidiram se aventurar mais uma vez no leste depois de tantos anos.

Os estudiosos da migração teorizaram por várias razões, desde o envenenamento de peixes pela proliferação de algas tóxicas até o vento favorável causado por um período prolongado de El Niño (um aquecimento da temperatura média do mar).

O mistério da Longa Pausa é onde o filme da Disney buscou desenvolver a história de Moana. Depois de gerações passadas em terra porque a “escuridão” tornou os mares muito traiçoeiros, a jovem inspira seu povo a redescobrir a arte de encontrar caminhos e começar a explorar os mares mais uma vez.

Moana

A arte da navegação polinésia presente em Moana

Aprender a navegar nas águas se prova uma parte significativa do arco de personagem de Moana, e essa ênfase é uma homenagem ao significado cultural da navegação polinésia tradicional.

A navegação polinésia envolveu alguns instrumentos de navegação muito anteriores aos usados pelos exploradores europeus, mas também dependia fortemente da observação das estrelas e outros sinais do céu e do mar e do conhecimento transmitido pela tradição oral.

Moana

Quem é Maui, o semideus: uma mistura de diferentes mitos

Moana aprende a encontrar caminhos pelos mares com Maui, um semideus Māori. No filme, o semideus narra suas vitórias e aventuras por meio de suas tatuagens em movimento (curiosamente, “tattoo” é uma palavra emprestada de origem samoana).

Para criar o personagem mítico do filme Moana: Um Mar de Aventuras, a Disney amalgamou muitas histórias sobre o semideus e tomou algumas licenças criativas como, por exemplo, tornar Maui um órfão.

No folclore Māori tradicional, Maui extrai grande parte de sua força de seu anzol mágico. As histórias contam como Maui o usou para puxar as ilhas do Pacífico que formam a Polinésia.

Moana: um Mar de Aventuras está disponível no Disney+

Se você ainda não é assinante do Disney+, pode assinar clicando aqui.

LEIA TAMBÉM:

Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso grupo no WhatsApp ou no canal do Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: