Indicado ao Oscar de melhor documentário, ‘As 4 Filhas de Olfa’ ganha data de estreia no Brasil

Publicidade

Dirigido por Kaouther Ben Hania (“O Homem que Vendeu Sua Pele”),  “As 4 Filhas de Olfa”, filme vencedor de Cannes e indicado ao Oscar 2024 de melhor documentário em longa-metragem, chega às salas de cinema brasileiras em 7 de março de 2024, com distribuição da Synapse Distribution.

O longa acompanha a vida de Olfa, uma mulher tunisiana que teve quatro filhas. As duas mais velhas desapareceram, e para contar sua história a diretora escalou duas atrizes que passaram a viver com Olfa por um tempo.

Confira o trailer abaixo:

A cineasta Kaouther Ben Hania conta que a ideia para o documentário surgiu em 2016, quando estava terminando um outro projeto, “Zaineb Hates the Snow” – que também abordava uma família de uma mãe e quatro filhas.

“Ouvi Olfa falando no rádio sobre a trágica história de suas filhas. Sua história me intrigou e me emocionou. Olfa me fascinou desde o início. Vi nela uma personagem poderosa para o cinema. Ela era a personificação de uma mãe com todas as suas contradições, ambiguidades e problemáticas. Tive vontade de explorar e entender o seu lado, então liguei para o jornalista (da emissora de rádio) e ele me deu o número de telefone para que eu pudesse falar com ela. Foi assim que tudo começou.”

“As 4 Filhas de Olfa” quase não foi finalizado. Nas primeiras filmagens, que ocorreram apenas com Olfa e suas duas filhas mais jovens, Kaouther percebeu que não estava capturando um momento genuíno da história daquela família. Ela, então, pausou o projeto, lançou “O Homem que Vendeu Sua Pele” e, por fim, voltou ao documentário. Dessa vez, trouxe três atrizes — Nour Karoui e Ichraq Matar para interpretarm as filhas desaparecidas, e Hend Sabri para interpretar a própria Olfa. A cineasta comenta que a inserção dessas três personagens foi essencial para registrar os momentos mais íntimos de Olfa. 

“Olfa precisava ser confrontada por atrizes profissionais, que serviriam como guia para que ela e suas filhas encontrassem sua verdade interior e, dessa forma, entendessem alguns dos principais acontecimentos de sua vida. Não era a reconstituição das suas próprias memórias que me interessavam, mas a troca entre todas elas. Ao fazer perguntas sobre detalhes específicos, Hend Sabri permitiu que Olfa refletisse sobre seu passado. Se Olfa tivesse ficado sozinha comigo, ela teria simplesmente contado a mesma história novamente”, conta Kaouther.

Marcando presença em diversos festivais e premiações ao redor do globo, “As 4 Filhas de Olfa” se destacou em Cannes, em 2023, quando concorreu à Palma de Ouro e venceu o prêmio Golden Eye de documentário. Agora, disputa a estatueta do Oscar 2024. O longa tem 95% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes.

Leia também:

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: