Minha Irmã e Eu | “Paulo Gustavo é inapagável”, diz Tatá Werneck em coletiva do filme

Publicidadespot_img

O Pipocas Club teve o privilégio de mergulhar nos bastidores pela coletiva de imprensa do filme Minha Irmã e Eu. Com direção de Susana Garcia, responsável por sucessos como Minha Mãe é Uma Peça 3 e Minha Vida em Marte, a produção é uma colaboração entre gigantes do entretenimento, incluindo Paris Entretenimento, Paramount Pictures, Telecine, Simba e Globo Filmes.

Na trama, Mirian (Ingrid Guimarães) e Mirelly (Tatá Werneck) são duas irmãs originárias de Rio Verde, Goiás, cujas vidas tomaram rumos opostos após não realizarem o sonho de se tornarem uma dupla sertaneja, conforme desejado pela mãe, Dona Márcia (Arlete Salles). Enquanto Mirian se estabeleceu na pacata rotina do interior, cuidando da família, Mirelly ostenta uma vida fictícia de glamour nas redes sociais. A reviravolta ocorre quando, após uma acalorada discussão, Dona Márcia desaparece, forçando as irmãs a uma jornada inesperada pelas estradas de Goiás.

A Head da Paris Entretenimento, Verônica Stumpf, expressou sua empolgação com o projeto, ressaltando o comprometimento em proporcionar histórias alegres nas telas. Ela elogiou as protagonistas, Ingrid e Tatá, como “incríveis meninas” e expressou a honra de trabalhar com elas.

Ingrid Guimarães e Tatá Werneck compartilharam a experiência de trabalhar juntas pela quarta vez. Tatá revelou: “A gente queria já há algum tempo fazer mais um filme juntas.” Elas buscavam criar uma obra que gerasse identificação, especialmente focada na relação visceral entre irmãs, inspiradas em sucessos anteriores da diretora Susana Garcia.

Ingrid acrescentou: “Quando Suzana entrou, o filme já tinha dois anos de ideias.” Tatá destacou a presença majoritária de mulheres na produção: “Uma vez a gente estava fazendo uma cena em que a Ingrid tem uma relação com o caubói e quando a gente olhou em volta eram só mulheres no set e aquilo foi muito emocionante.”

“Tatá e Ingrid são duas incansáveis em cena, são duas que trabalham e repetem até ficar bom, isso é um sonho para qualquer realizador. Essa harmonia nossa é o mais maravilhoso desse filme”, ressalta Garcia.

Susana Garcia destacou também a importância de trazer emoção para a comédia:

“Quando a gente faz comédia, muita gente acha que é só piada, não pode ir para o lado da emoção. É o contrário, você faz uma cena super emotiva e na seguinte você vai pra comédia, vai pra risada e super funciona.”

Química em Cena e Improvisação:

Ingrid falou sobre a química com Tatá: “Somos atrizes completamente diferentes, mas me acostumei com o jeitinho da Tatá e acho genial os improvisos dela. Nossa química existe faz tempo nos cinemas.” A diretora Susana Garcia elogiou a criatividade das duas como “surreal” e as descreveu como “duas gênias do humor”.

“Tivemos muito espaço para improvisar”, disse Tatá sobre a criação das cenas de comédia, citando a cena de “Abre a porta Mariquinha” como um exemplo de improvisação bem-sucedida que surgiu após uma diária cansativa. “Acho maravilhoso as coisas que surgem na hora e o filme está repleta delas”.

Homenagem a Paulo Gustavo:

Ao discutir o papel de Mirele, Tatá refletiu sobre a pressão de viver de aparências nas redes sociais: “Eu acho que o filme fala sobre essa coisa que às vezes, hoje em dia com a internet, a gente mostra uma vida que a gente não tem. A gente tenta negar um monte de coisa que na verdade tá intrínseca. Eu acho que a Mirele é isso, ela tentou negar tudo aquilo que compôs cada partezinha do que ela é e no final das contas é para aquele lugar que ela volta para ter colo”.

O filme também presta uma comovente homenagem ao ator Paulo Gustavo. Tatá emocionou-se ao falar do amigo: “O Paulo está presente em tudo. O que ele fez não dá cara, ninguém nunca vai chegar a fazer o que o Paulo fez. Ele fez história, o lugar dele vai sempre estar lá. O Paulo nos ensinou muito, levava as famílias para o cinema essa época do ano e falava sobre amor, colocava todos para rir. Eu fui aprendendo muito com Paulo sem saber que eu tinha aprendido tanto”

“Depois de tudo que aconteceu, eu fui percebendo que o Paulo está nas pequenas coisas, seja num café que eu tomo, em tudo, Paulo é inapagável”

Ingrid Guimarães completou: “Esse filme, a presença da Susana Garcia, a união de nós três, tudo é uma homenagem ao Paulo. Ele teria gostado muito disso tudo. Estaria muito orgulhoso deste projeto.”

A diretora adicionou: “Esse filme, com as pessoas que ele tanto amava, foi uma forma para mim de superar o luto da morte do Paulo. Ele aparece em uma cena curtinha, mas está concretizado nele, é uma participação cheia de amor.”

Minha Irmã e Eu promete ser uma jornada envolvente, mesclando comédia e emoção, e retratando a complexa, porém hilária, relação entre irmãs. A estreia está marcada para o dia 28 de dezembro nos cinemas, prometendo encerrar o ano com risadas, reflexões e a celebração de uma amizade que transcende a tela.

Sobre Minha Irmã e Eu

No longa, Ingrid e Tatá vivem as irmãs Mirian e Mirelly, que nasceram em Rio Verde, no interior de Goiás. Elas não realizaram o sonho da mãe, Dona Márcia (Arlete Salles), de se tornarem uma dupla sertaneja e seguiram caminhos opostos na vida. 

Mirian (Ingrid Guimarães) nunca saiu da cidade natal e se acostumou à rotina pacata do interior. Ela vive em função dos cuidados com a família – o marido Jayme (Márcio Vito), os filhos Jayme Júnior (Jaffar Bambirra) e Marcelly (Nina Baiocchi) e a mãe (Arlete). Já Mirelly (Tatá) ostenta uma vida glamurosa nas redes sociais ao lado de amigos famosos, como Lázaro Ramos e Iza. Mas, na verdade, ela esconde que está com todas as contas atrasadas, vive em um conjugado apertado e trabalha como cuidadora dos animais de estimação das celebridades. 

Mirelly retorna a Rio Verde para comemorar o aniversário da mãe em uma luxuosa festa organizada por Mirian. Após uma briga entre as irmãs, Dona Márcia desaparece misteriosamente e as Mirian e Mirelly vão precisar deixar as diferenças de lado para encontrar a mãe em uma aventura divertida pelas estradas do interior de Goiás. O filme tem produção da Paris Entretenimento, coprodução da Globo Filmes, Paramount Pictures, Telecine, Simba e distribuição da Paris Filmes. O roteiro é assinado por Ingrid Guimarães, Verônica Debom, Célio Porto e Leandro Muniz.

Leia também:


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso canal no WhatsApp ou no Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: