Anderson Spider Silva | “A série desvenda o homem por trás do ícone”, conta criador em coletiva

No próximo dia 16 de novembro, o Paramount+ promete imergir os espectadores em um universo repleto de superação, força e emoção com a estreia mundial da aguardada série original Anderson Spider Silva. A produção, composta por cinco episódios, traz uma narrativa autêntica sobre a vida do icônico lutador e um dos atletas mais influentes do mundo.

Baseada em eventos reais, a série apresenta um retrato inédito do homem, marido, pai e lutador Anderson Silva. Uma oportunidade única de mergulhar nas batalhas, vitórias e desafios enfrentados pelo campeão mundial de MMA, que se tornou uma figura de inspiração global.

Antes mesmo da estreia na plataforma de streaming, o Pipocas Club teve acesso à coletiva de imprensa, onde o elenco e os criadores compartilharam insights sobre os bastidores da produção.

Coletiva de Imprensa: Uma Jornada Além do Octógono

Marcada pela presença de talentosos nomes do elenco, a coletiva de imprensa contou com a participação dos atores William Nascimento, Seu Jorge, Bruno Vinicius, Larissa Nunes, Tatiana Tiburcio, Douglas Silva, Jeniffer Dias, o criador da série Marton Olympio e o diretor Caíto Ortiz.

Marton Olympio, o criador da série, destacou a importância da representatividade e de contar não apenas a história do Spider, mas também as histórias de vidas negras que merecem ser ouvidas. “O plano sempre foi contar uma história do homem por trás do ícone e de vidas pretas que precisam ser contadas”, ressaltou Olympio.

Para o diretor Caíto Ortiz, a série representa mais do que uma narrativa sobre lutas. “É uma história de poder, não de sofrimento. É uma história potente, uma reparação histórica da nossa parte. Precisamos contar mais vezes essas narrativas”, afirmou Ortiz, descrevendo o desafio como digno de um octógono.

O Desafio de Incorporar o Ícone Anderson Silva:

William Nascimento, responsável por dar vida a Anderson Silva na telinha, compartilhou os intensos preparativos para o papel. “Treinava 8 horas por dia, dediquei minha vida ao papel nesse período e vivi esse mundo da luta. O que levo para a minha vida foi a superação, a série me ajudou a superar os meus medos”, revelou o ator.

Seu Jorge, que também interpreta um papel significativo na trama, destacou a conexão pessoal com a história de Silva. “A história é repleta de dignidade e afeto, é um conto acima de tudo sobre a importância da família. Faz tempo que venho vivendo figuras significativas para o Brasil e isso é um grande privilégio”, afirmou o renomado artista.

A Mulher Negra no Centro:

A presença majoritária de atores negros no elenco não passou despercebida, e Tatiana Tiburcio enfatizou a importância de contar a história de um homem preto que triunfou. “Além da superação, é uma história de vitória de um homem preto. Poder contar isso no país em que vivemos é glorioso. Esse homem é fruto de um coletivo, poder usar a arte para contar essas histórias é algo precioso”, destacou Tiburcio.

Larissa Nunes, ao abordar o ponto alto da série, ressaltou o papel da família na trajetória do lutador. “O que mais me sensibilizou é a família, que contribui para esse homem preto vencer na vida em todos os aspectos. Pra mim esse é o ponto que diferencia essa história de outras narrativas biográficas por aí”, afirmou Nunes.

“A melhor preta vive muita opressão nesse mundo machista e racista, mas quando recebi o roteiro da série vi essa possibilidade de acompanhar as vitórias do Anderson. Não é sobre uma mulher que vive à sombra de um campeão, ela sabe se posicionar, se impor. Ela tem muita força para ser essa parceira que aceita viver o sonho da pessoa que ama. Eu pessoalmente me formo para ser uma mulher preta forte e ver que a série valoriza isso é importante. As mulheres na vida do Anderson têm papel fundamental para torná-lo campeão, mas com espaço de tela para não ser só uma escada para o protagonista, isso foge do estereótipo” completou Larissa.

Um Retrato Além das Lutas:

Ortiz explicou que a série vai além das batalhas no ringue. “Não é uma série sobre luta em si. Tem uma base de texto muito forte, tentamos pegar o sensorial das lutas, não a fisicalidade. É uma trama sobre vencer, mas, acima de tudo, sobre aprender com as quedas”, revelou o diretor.

Olympio compartilhou a emoção ao descobrir que o foco da história seria bem diferente: “Não é só sobre MMA e luta. É uma história sobre enfrentar o racismo. Uma vez eu perguntei o que ele sentia antes de entrar no ringue e ele me disse que sentia medo, achei isso a essência da nossa série, sobre se despir e ser mais humano, descer do Olimpo”, enfatizou Olympio.

“Há até homenagens ao diretor Spike Lee na série, sobre dominar e ‘filmar’ o medo, fizemos tudo com muito coração”, completou Ortiz.

Uma Série que Traz Representatividade e Emoção

Com elementos que vão além do octógono, Anderson Spider Silva promete ser uma experiência envolvente, destacando a força, a superação e a importância da família. Ao abordar a história de um ícone preto, a série contribui para a representatividade no cenário audiovisual, oferecendo uma narrativa autêntica que vai além dos estereótipos.

Preparado para mergulhar nos bastidores da vida do lutador e testemunhar a jornada de um verdadeiro campeão? Anderson Spider Silva estreia dia 16 de novembro no Paramount+.

Se você ainda não é assinante do Paramount +, pode assinar clicando aqui.

Leia também:


Aproveite para nos acompanhar nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e também no Google News

Quer receber notícias direto no seu celular? Entre para o nosso canal no WhatsApp ou no Telegram.

Última Notícia

Mais recentes

Publicidade

Você também pode gostar: