Sonic – O Filme é uma comédia de aventura live-action, baseada na franquia mundial de videogame da Sega, que conta a história do ouriço azul mais famoso do mundo. O filme segue as aventuras e desventuras de Sonic enquanto ele tenta se adaptar à sua nova vida na Terra com seu novo – e humano – melhor amigo, o policial Tom (JAMES MARSDEN). Sonic e Tom unem suas forças para tentar impedir o perverso Dr. Robotnik (JIM CARREY) de capturar Sonic e usar seus imensos poderes para dominar o mundo. O filme também é estrelado por TIKA SUMPTER que interpreta a esposa de Tom, Maddie, e por BEN SCHWARTZ, que dubla a voz de Sonic. No Brasil ele é dublado por Manolo Rey.

Leia a nossa crítica

Estrangeiro em uma terra estranha

Sonic (Ben Schwartz) and James Marsden in SONIC THE HEDGEHOG from Paramount Pictures and Sega. Photo Credit: Courtesy Paramount Pictures and Sega of America.

Sonic é uma bolinha de super-energia e velocidade em, como ele mesmo observa, um pacote extremamente elegante. Claro que com esse imenso poder aparecem vilões que desejam essa mesma aptidão, e Sonic escapa por pouco de seu distante planeta, com a ajuda de sua protetora e amiga Longclaw e de um anel mágico de ouro, para o planeta Terra. As últimas palavras de sabedoria de Longclaw para sua pequena bola de energia, “nunca pare de correr”, irá estar sempre na memória de Sonic.

Sonic fica à vontade em nosso planeta, vivendo uma vida boa em uma confortável e aconchegante caverna humana – nesse caso, caverna de ouriço – apreciando seu herói de quadrinhos favorito (“The Flash”, é claro) e seu filme favorito (Velocidade Máxima, né?) na pequena cidade de Green Hills, Montana, nos Estados Unidos. Usando sua velocidade supersônica, Sonic permanece escondido de seus vizinhos humanos porque ele é simplesmente demais para esse mundo. Mesmo assim, ele está sempre observando as pessoas da cidade, enquanto sente falta de companhia, especialmente do xerife da cidade, Tom, cuja preferência por doces e bolos de manhã levou Sonic a chamá-lo de “Lord Donut”, e a esposa de Tom, Maddie, conhecida por “Lady Pretzel” (por sua impressionante prática de yoga).

Depois de assistir a um jogo de basebol local, Sonic ocupa o campo sozinho e joga em todas as posições. O jogo é uma incrível exibição sua  super-velocidade e é super-divertido, mas faz Sonic sentir-se ainda mais solitário, e ele esquece seus sentimentos em uma corrida eletrificante e de carga turbo, que resulta em queda de energia por toda a área. A repentina e abrangente falta de energia chama a atenção dos militares e da C.I.A., que encarrega o não convencional – quer dizer, maníaco – mega gênio Dr. Robotnik, para localizar a fonte do surto de energia.

Para Jim Carrey, Robotnik fornece a oportunidade de retornar às suas lendárias raízes de filmes de comédia: “O filme atinge aquela energia absurda que as pessoas realmente adoram – e a vibe de filmes como Ace Ventura: Um Detetive Diferente, O Máskara e Debi e Loide. Para interpretar Robotnik, simplesmente abri as comportas!”, diz o ator.

Enquanto isso, os caminhos de Sonic e de Tom finalmente se cruzam, depois que o xerife encontra Sonic bisbilhotando no seu galpão e atira nele, acidentalmente, com uma pistola tranquilizante. Mas não leva muito tempo até Sonic compartilhar seu segredo com Tom, e os dois se tornarem muito ligados e partirem em uma viagem para resgatar os anéis mágicos de ouro de Sonic, que agora estão no topo do alto Prédio Transamérica, em San Francisco.

James Marsden diz que “Tom acha significativo, sem mencionar uma aventura épica e inesquecível, ser um amigo desta criatura”.

 Naturalmente, Robotnik segue de perto, procurando capturar Sonic e dominar seus poderes para – o quê mais? – nada menos do que controlar todo mundo… e o universo.

A jornada de Sonic para o cinema

Tika Sumpter, James Marsden, and Sonic (Ben Schwartz) in SONIC THE HEDGEHOG from Paramount Pictures and Sega. Photo Credit: Courtesy Paramount Pictures and Sega of America.

O elenco e os cineastas que tornaram o marco da Sega e a duradoura franquia do videogame em um filme cinematográfico incluem: 1) Jim Carrey, um ícone da comédia, conhecido por suas velozes artimanhas na tela; 2) NEAL MORITZ, o produtor da série de filmes de grande sucesso Velozes e Furiosos; e 3) JEFF FOWLER, um diretor indicado ao Prêmio da Academia de rápido e crescente sucesso, que é um fã por toda sua vida do jogo Sonic.

Moritz observa que ele e sua equipe foram desafiados a incluir no filme aquilo que os fãs do jogo adoram sobre Sonic, enquanto asseguram que isso seja acessível para aqueles que não estão familiarizados com o personagem. Durante o desenvolvimento do projeto, ele descobriu que o público não familiarizado com Sonic era menor do que o que ele havia imaginado. “Descobrimos que mais pessoas conhecem Sonic do que muitos outros ícones da cultura popular, como Lego”, observou Moritz. “As pessoas gostam da atitude e da velocidade de Sonic”.

Moritz continua: “O objetivo de nosso filme era manter tudo isso enquanto adicionamos algumas dimensões inesperadas. É uma combinação daquilo que gostamos nos filmes – ação incrível, comédia e bastante sentimentos vindos da amizade de Sonic com os personagens humanos”.

O produtor executivo TIM MILLER, que também dirigiu um filme sobre outro ícone da cultura pop, Deadpool, acrescenta: “Esta é a primeira vez em que Sonic é colocado em um live-action, o que gera novas e empolgantes possibilidades sobre o que ele pode fazer e ser”.

O relacionamento de Fowler com Sonic começou quando ele tinha 13 anos de idade, e conheceu o jogo. “Sabia imediatamente que o jogo e o personagem mudariam os videogames para sempre”, explica. “A atitude de Sonic era única e estimulante; nunca havia conhecido uma personalidade como a dele. Ele reconhece a presença do público, o que nunca havia sido feito anteriormente em um jogo, e isso fornece uma janela para sua personalidade. Sonic se comportava como um adolescente, o que foi instantaneamente identificável. Ele tem confiança, senso de humor, e uma qualidade maliciosa”.

Fowler queria assegurar que o espírito do jogo fosse honrado e lidar com os elementos que os fãs reconheceriam, incluindo os anéis de ouro, os quais são o portal para Sonic escapar pelo espaço e tempo; sua velocidade, é claro; seus sapatos vermelhos característicos e as esmeraldas de energia que dão a ele suas habilidades.

Ao mesmo tempo, Fowler e os roteiristas, Pat Casey e Josh Miller, queriam adicionar qualidades não existentes no jogo. “Adicionamos alguma vulnerabilidade ao Sonic, para que o público se envolvesse com ele emocionalmente”, declara ele. “Devido às suas maneiras de sarcasmo e fala rápida, Sonic está tentando descobrir como se encaixar neste novo mundo”.

O aspecto da vulnerabilidade é central para o personagem, mas Moritz observa que o filme ainda fornece tudo que os fãs esperam – e muito mais. “Há uma sequência climática que mostra Sonic e Robotnik em uma perseguição que inclui Paris, a Grande Muralha da China e as pirâmides do Egito, antes de culminar de volta a Green Hills – em questão de minutos”, revela ele. “Você nunca viu nada como isso anteriormente”.

Moritz ficou impressionado com a habilidade de Fowler de não apenas dar vida a esses tipos de sequências de ação épicas, mas por sua “incrível paixão por Sonic e como um filme centrado nele poderia ser”. “Jeff realmente queria proteger o personagem e isso aparece. Ele dá ao filme toda aventura e diversão que você esperaria, enquanto torna o filme uma história emocionante em sua essência”, completa.

 O próprio Sonic – ou, mais precisamente, Ben Schwartz, que interpreta o papel – confirma que o diretor “ama Sonic, e que todas suas escolhas brotam desse amor. Foi empolgante interpretar Sonic através da sua visão”.

O Lord Donut

James Marsden in SONIC THE HEDGEHOG from Paramount Pictures and Sega. Photo Credit: Doane Gregory.

As tentativas de Sonic de se adaptar à sua nova vida na Terra, inclui sua primeira amizade com um dos seus residentes: o xerife de Green Hills, o “Lord Donut”, mais conhecido por todos como Tom. Sonic vê a cidade sonolenta como o paraíso – “O melhor lugar da Terra” – mas Tom, de acordo com James Marsden, “anseia por causar mais impacto do que simplesmente ajudar uma família de patos a atravessar a rua, apesar de ter realmente muito afeto pelas pessoas da cidade”.

Tom, com a ajuda de sua esposa Maddie, está se preparando para entrar para a polícia de San Francisco. “Tom é um cara legal com um código moral estrito, portanto é um pouco amargo para ele e Maddie saírem de Green Hills. Mas isso é algo que ele sente que precisa fazer”, explica Marsden.

De acordo com os cineastas e os colegas de elenco de Marsden, “Um cara legal com código” é uma boa descrição do ator que interpreta Tom. James é divertido, sincero e caloroso, e está sempre ajudando os outros”, conta Moritz. A cara-metade de Mardsen na tela, Tika Sumpter, acrescenta: “Ele é amável, prestativo e hilário, e o relacionamento entre Tom e Maddie é muito divertido porque realmente nos demos muito bem”.

Quando Tom e Sonic finalmente se encontram, Tom começa a entender que Sonic pode ser a verdadeira resposta de sua procura por um propósito. “Algo sobre Sonic faz Tom se sentir responsável por ele”, observa o ator. “A amizade deles diz muito sobre ambos. Tom e Sonic querem pertencer a algo e serem aceitos pelo que são e não por de onde se originam”.

Fowler acrescenta: “Sonic é um forasteiro olhando para dentro e Tom é um local olhando para fora. Isso os coloca em rota de colisão, o que os leva a embarcarem numa grande jornada que mudará suas vidas”.

Dr. Robotnik: O rei dos drones (e pretenso mestre do universo)

Jim Carrey in SONIC THE HEDGEHOG from Paramount Pictures and Sega. Photo Credit: Courtesy Paramount Pictures and Sega of America.

A amizade de Tom e Sonic é solidificada durante sua viagem para San Francisco para pegarem os anéis de ouro do ouriço, que foram transportados para o topo de um enorme edifício durante o fatídico encontro dos dois. Seguindo-os de perto está o Dr. Robotnik, seu maltratado assistente, Agente Stone (LEE MAJDOUB), e um exército mecanizado de drones de alta tecnologia.

Para interpretar a adorada figura do videogame, os cineastas escolheram Jim Carrey. O ator ficou muito feliz por assumir o desafio de interpretar o doutor não tão bonzinho.

“A maravilha sobre Robotnik é que ele não é o homem mais inteligente numa sala, ele é o mais inteligente do planeta – um homem maluco com Q.I. de mais de 300”, Carrey declara. “Ele representa a inteligência pura que foi prejudicada pelo ego e o levou para o reino da estupidez espiritual. Robotnik nunca foi amado ou bem tratado, portanto ele odeia o mundo porque pensa que o mundo o abandonou. Robotnik quer ser o guarda de uma prisão mecanizada que controla o universo. Foi maravilhoso representar a forma física daquele malvado e agir como se existisse sempre um holofote sobre ele”.

Aqueles crescendos de fisicalidade com uma sequência de dança selvagem e agitada na qual Robotnik celebra sua incansável perseguição a Sonic e o que ele vê como uma inevitável captura e aproveitamento do poder ilimitado da criatura, acontece ao som da música “Where Evil Grows”, da banda canadense Poppy Family. “Cresci ouvindo essa música”, diz o canadense nativo, “e ela é perfeita para Robotnik”.

 “Isso me divertiu muito, todo o filme foi divertido”, acrescenta a estrela. “Brinco com estranhas e maravilhosas geringonças no laboratório de Robotnik e voo em volta em sua espaçonave, em um guindaste”. Ele também admite que tem grande afeto por seu inimigo na tela: “Sonic representa a força da inocência e do jogo. Ele é uma alma pura que ama sua vida porque há sempre algo divertido para fazer, o que é também a minha filosofia. Acordo todos os dias e faço aquilo pelo que sou apaixonado.”

Fowler, que desenvolveu uma grande afeição pelo personagem quando era mais jovem, ficou muito feliz em ter Carrey no elenco. “Foi um pouco complicado reimaginar Robotnik porque no jogo ele não é, bem, a figura mais fundamentada. Jim e eu encontramos uma maneira de fazer Robotnik mais moderno e acreditável, mesmo sendo exagerado. Jim realmente ajudou a moldar Robotnik, através de suas vocalizações e movimentos. Fiquei muito grato por suas ideias e criatividade. Jim é inteligente, divertido e completamente original. Ele fez seu próprio personagem”.

O Mito… A Lenda… O Ouriço…

A escolha do ator de comédias Ben Schwartz para interpretar nosso herói titular foi uma verdadeira história de Hollywood. “Adoramos o trabalho de Ben e o contratamos para ser um tipo de voz para a prova de conceito para Sonic, durante o desenvolvimento do projeto”, relembra Moritz. “Quando nos aproximamos da produção e iniciamos testes com outros atores, ninguém se comparou com o que Ben havia feito. Ele forneceu várias variações excelentes para as vocalizações de Sonic em uma certa cena. Como Jeff Fowler, ele é um dos maiores fãs de Sonic e do jogo que eu já conheci”.

“Bem, eu estava empolgado apenas por fazer parte do processo do conceito. Acho que correu tudo bem, porque consegui interpretar Sonic no filme”, brinca Schwartz.

Marsden se inclui entre os muitos fãs de Schwartz: “Ben possui uma qualidade maliciosa e infantil, que é perfeita para o Sonic, e ele interpreta isso de uma maneira muito humana”.

Devido à afinidade de Schwartz com a figura icônica, não é nenhuma surpresa que ele tenha feito boa parte de um período intenso e extenso de “pesquisa” para o filme. “Como qualquer bom ator que segue o método de interpretação, eu gosto de mergulhar no papel que estou interpretando, então joguei o videogame de Sonic… muito”, diz ele sorrindo.

Mas ele não parou por aí: “Passei bastante tempo na companhia e abraçando ouriços. Custou muito tempo e dinheiro extra, mas valeu a pena, certo?”, Schwartz brinca.

A “preparação” valeu a pena. “Queria que parecesse que Sonic é um garoto com muita energia”, explica. “Sonic está realmente empolgado sobre aprender coisas pela primeira vez e sobre estar na Terra, então ele sempre fala supercarregado de energia e otimismo”.

Schwartz ficou extasiado quando o sempre energético Carrey se uniu ao projeto. “Eu – e muito outros – aprendemos como fazer comédia com Jim”, diz ele. Debi e Loide é meu filme favorito de todos os tempos. Ele é uma lenda! O trabalho que Jim fez em Sonic – O Filme captura a energia daqueles seus filmes mais antigos, e é empolgante vê-lo reinventar e interpretar aquele tipo de comédia novamente.

Lady Pretzel

Tika Sumpter and James Marsden in SONIC THE HEDGEHOG from Paramount Pictures and Sega. Photo Credit: Doane Gregory.

Tika Sumpter, estrela da aclamada série Mixed-ish da ABC, como muitos de seus colegas do elenco, é uma fã devota do jogo Sonic. “Joguei Sonic quando era mais jovem, e essa é uma memória feliz para mim”, revela a atriz.

Sumpter teve bastante o que explorar em seu papel como Maddie, uma veterinária a qual ela chama “inteligente, calorosa e amorosa”. Além disso, para Sumpter, Maddie é uma verdadeira parceira de Tom, apoiando seu objetivo de se tornar policial de uma grande cidade como San Francisco e, de forma ainda mais significativa, apoiando a união de seu marido e proteção ao seu mais novo amigo, Sonic. “Isso tudo indica a força de seu casamento”, destaca ela. “Tom sabe que pode levar qualquer coisa para Maddie – incluindo uma criatura azul super-rápida de outro mundo. Isso significa confiança!”.

Sumpter também descobriu uma humanidade surpreendente em Sonic, quem ela chama de “garoto de espírito livre que quer experimentar amor e ter conexões como qualquer outra pessoa. Ele é solitário e quer ser parte de uma família”.

A linha de chegada

Sonic (Ben Schwartz) in SONIC THE HEDGEHOG from Paramount Pictures and Sega. Photo Credit: Courtesy Paramount Pictures and Sega of America.

A estreia de Sonic – O Filme no cinema foi uma experiência memorável para o elenco e para os cineastas. Miller observa que, além da ação e do humor, o público irá adorar as características aspiracionais de Sonic. “Ele corre, realmente muito rápido, tem ótimos novos amigos, é um pouco agitado, e está sempre pronto com uma resposta rápida. Sonic verdadeiramente alcança aqueles pontos ideais de realização de desejos que todas as idades irão apreciar”.

Moritz concorda, adicionando: “Estou orgulhoso do tom, sentimento e mensagem emocional do filme, mas no seu centro Sonic – O Filme é sobre grandes e empolgantes momentos”.

Schwartz espera que quem assista “entenda porque milhões de pessoas, de várias gerações, já são loucamente apaixonadas por Sonic”.

Carrey compartilha uma história de quando começou a jogar o jogo com seu neto, o qual foi humilhado. “Vi o quão esperto e ligado ele estava naquele universo. Esses jogos transformaram as crianças em pilotos de jatos! Acho que o público terá essa mesma experiência e irá realmente se ligar na primeira aventura de Sonic no cinema”.

Marsden insiste que “Sonic representa o jovem que existe em todos nós. As crianças vão adorar o divertimento e a aventura, e seus pais apreciarão o humor afiado, sentimento e, é claro, os grandes cenários. É o melhor de todos os mundos e uma diversão para todos”.

A última palavra é do cineasta que abraçou a oportunidade de dirigir o primeiro evento cinematográfico de ação e comédia do personagem. “Gostaria de divertir os fãs já existentes e criar uma nova geração de entusiastas do Sonic”, resume Fowler. “Sonic – O Filme é um grande filme com muitas risadas e sentimento. É realmente algo para retirar da minha lista de coisas para fazer e não poderia ter apreciado mais nosso elenco e nossa equipe, e estar mais feliz por compartilhar o filme com o público”.

Sonic – O Filme já está em cartaz nos cinemas.

Spread the love
Share This