Ambientada no fim da década de 1950, a série Coisa mais Linda escolhe a improvável união de mulheres fortes em uma época ainda mais machista do que nos dias de hoje. Na manhã da última quarta-feira (13), a Netflix colocou o elenco da produção nacional original do serviço de streaming para apresentar para a imprensa e mostrar porque os assinantes do serviço vão adorar fazer essa maratona.

O elenco não esconde a questão do empoderamento feminino e sempre bate na tecla do quão isso é importante para entender que evoluímos muito nos últimos anos, mas que também existem problemas que vem se alastrando desde essa época.

“Tenho certeza que foi um comprometimento dessa série não tornar nenhum dos personagens em uma caricatura do que ele representa. Tudo muito trabalhado nos detalhes para que nada ficasse caricato nos personagens”, declarou Fernanda Vasconcellos quando indagada sobre a naturalidade dos diálogos da série.

Mel Lisboa aproveitou o tema para destacar a humanidade das protagonistas. “O encontro dessas quatro mulheres, a troca ente elas, a maneira como elas se dão as mãos, faz com que elas se transformem. Esses encontros são muito importantes. Não tem nenhuma super-heroína, são todas humanas, com suas fraquezas”, afirmou a atriz.

Ambientada na virada dos anos 60, Coisa Mais Linda segue a história de Maria Luiza (Maria Casadevall), uma jovem e rica paulistana que se muda para o Rio de Janeiro para abrir um restaurante com seu marido. Ao chegar, ela descobre que ele a abandonou e fugiu com todo o dinheiro. Desesperada no início, Malu se recupera e parte em busca de um novo sonho em meio à vibração da cidade ao ritmo da emergente Bossa Nova. Nesse desafio, ela contará com três mulheres incríveis: Lígia (Fernanda Vasconcellos), sua amiga de infância e dona de uma voz encantadora; Adélia (Pathy Dejesus), uma carioca negra e trabalhadora absolutamente determinada e com uma força inabalável; e Thereza (Mel Lisboa), uma jornalista moderna e independente.

Coisa mais linda estreia dia 20 de março na Netflix.

Assista ao trailer:

Comments