loader image

12 Heróis | Editora Record lança o livro cuja trama chega também aos cinemas com Chris Hemsworth

[et_pb_section bb_built=”1″][et_pb_row][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text]

Poucas semanas após o atentado de 11 de setembro, em 2001, uma equipe de soldados das Forças Especiais dos Estados Unidos foi ao Afeganistão juntar-se ao grupo afegão Aliança do Norte para lutar contra o regime Talibã. A história desta pequena invasão, cheia de reviravoltas e que estabeleceu as bases para a posterior guerra americana no Afeganistão, é o enredo de 12 heróis, livro de Doug Stanton que chega às prateleiras pela Record em março após uma carreira bem sucedida lá fora: esteve entre os mais vendidos de USA Today, Wall Street Journal, Los Angeles Times, Chicago Tribune, Entertainment Weekly e Publisher’s Weekly.

A história também deu origem a um filme homônimo, produzido por Jerry Bruckheimer (de longas como “Armagedon”, “Falcão negro em perigo” e da franquia “Piratas do Caribe”) e protagonizado por Chris Hemsworth (o Thor dos filmes da Marvel), que estreia nos cinemas brasileiros em 15 de março.

O livro narra a jornada da equipe comandada pelo capitão Mitch Nelson desde sua chegada ao Afeganistão – quando descobriram que precisariam usar cavalos, como os homens da Aliança do Norte, para a batalha – e passa pela tomada da cidade de Mazar-i-Sharif, estrategicamente essencial para derrotar o inimigo.

 

[/et_pb_text][et_pb_code _builder_version=”3.0.89″ text_orientation=”center”]<script language=”JavaScript1.1″ src=”https://t.dynad.net/script/?dc=5550002447;ord=1515273630969;idt_product=1;coddisplaysupplier=334bad9aa748436dbab1e931374f4030;descrColor=000000;titleColor=000000;urlColor=A6A6A6;borderColor=FFFFFF;bgColor=FFFFFF;altColor=FFFFFF;deslabel=native;click=”></script>[/et_pb_code][et_pb_text _builder_version=”3.0.89″ background_layout=”light”]

A trupe, no entanto, encarou um revés: o que eles acreditavam ter sido a rendição de 600 soldados talibãs era, na verdade, uma emboscada. Presos numa espécie de fortaleza e contra inimigos em maior número e fortemente armados, os americanos ficaram “a minutos de perder toda a guerra do Afeganistão”, diz o autor. É neste ponto que o livro de Doug Stanton se transforma num thriller épico e eletrizante, ainda que o leitor já saiba o resultado final da empreitada.

Para escrever “12 heróis”, Stanton realizou mais de uma centena de entrevistas com soldados e civis afegãos e americanos, além de ter analisado diários pessoais, relatos e uma série de registros e históricos militares oficiais americanos. O autor visitou ainda a fortaleza de Qala-i-Janghi, palco principal do conflito.

Stanton conseguiu transformar uma imensa quantidade de pesquisa num livro eletrizante e cheio de ação. Os valores mostrados pelos soldados afegãos e americanos, lutando para livrar o Afeganistão de um regime horrivelmente cruel, vai inspirar até o leitor mais cético. E a impressionante vitória dos soldados a cavalo – 350 soldados das Forças Especiais, 300 agentes da CIA e 15 mil integrantes da Aliança do Norte lutando contra um exército talibã de 50 mil – merece seu lugar de reverência na história militar americana”, diz o escritor Bruce Barcott em sua resenha do livro no New York Times.

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Spread the love

Comments

comments

Share This