O ator Brendan Fraser (A Múmia) revelou à revista GQ que foi vítima de assédio sexual por um chefão da indústria. Segundo ele, o então presidente da Hollywood Foreign Press Association, Philip Berk, o apalpou durante um evento em 2003. “A mão esquerda se aproximou de mim, apalpou a minha nádega e um dos seus dedos começou a tocar meu períneo. E ele começou a movê-lo. Me senti doente, como uma criança. Senti que tinha algo na minha garganta. Pensei que queria chorar.”

O ator relatou que conseguiu remover a mão de Berk e correr da sala e ao passar por um policial não teve coragem de contar o que aconteceu. Naquele dia o ator contou sobre o ocorrido a sua esposa, Afton. “Senti que alguém tinha jogado uma tinta de invisibilidade em mim”.

“Fiquei depressivo. Comecei a me culpar e a me sentir miserável, porque dizia a mim mesmo ‘isso não é nada; esse cara só se aproximou e te sentiu’. Aquele verão passou e não consigo me lembrar no que fui trabalhar depois”, afirmou Fraser. “Ainda estou assustado? Absolutamente. Sinto que preciso dizer alguma coisa? Absolutamente. Tive vontade de fazê-lo muitas e muitas vezes? Absolutamente. Eu me impedi? Absolutamente”.

Berk afirmou à revista que apenas deu um beliscão na bunda do ator, na brincadeira, e que “a versão de Fraser do ocorrido é completamente fabricada“.

Na época do ocorrido, Berk escreveu uma carta de desculpas, mas não admitiu ter cometido o que Fraser descreveu. A atual gestão do grupo não quis comentar o fato.

“Se fiz algo que deixou o sr. Fraser chateado, peço desculpas, não tive a intenção”, completou Berk.

Comments