Amado por muitos, principalmente em terras brasileiras, Cavaleiros do Zodíaco é um produto que vem falhando em suas tentativas de manter-se viva em um mercado de cada vez mais competitivo de animações japonesas. Depois de algumas continuações malsucedidas na televisão e no cinema, chegou a vez da Netflix tentar alavancar os guerreiros de Atena diante de uma nova geração. Mas será que a empresa de streaming conseguiu? Quase.

Com uma mudança visual, o novo desenho se apresenta com um 3D mais leve e menos realista do que nos acostumamos a ver em produções do tipo, algo até cartunesco. Essa roupagem ajuda bastante nas cenas dos poderes dos cavaleiros, mas fica em dissonância quando, em várias ocasiões, a animação procurar repetir o humor e andamento dos animes clássicos.

Essa fixação inclusive é o principal ponto negativo de toda essa primeira parte da animação. Apesar de um piloto que apresenta toda mitologia das constelações e cultura grega de maneira diferente da versão clássica, o CDZ atual se perde nos episódios seguintes. O andamento fica prejudicado por não saber se caminha com as próprias pernas ou usa a base do Saint Seya dos anos 80 como muleta.

Apesar desse impasse, o desenho atual é sem dúvida mais sucinto que seu predecessor. Em 6 episódios já temos concluída a famosa Saga do Torneio Galáctico e dos Cavaleiros Negros, algo que tomaria mais ou menos 15 capítulos no original.

Porém o sacrifício feito é no desenvolvimento de personagens. Com o foco sendo obviamente no protagonista Seya, os demais cavaleiros ficam rasos e dependem do espectador já ter conhecido os demais guerreiros para poder se importar com o desenrolar de cada um.

O impasse gerado por não saber trilhar também emperra as relações entre o quarteto de bronze, que muitas vezes é desenvolvido até de uma maneira melhor que no anime, mas acaba cometendo os mesmos erros da obra original, causando uma confusão do que vinha sendo mostrado em tela.

O desenho está longe de ser ruim e com a dublagem brasileira excelente, merece uma assistida. Mas é bem óbvio que ainda não decidiu qual público quer atingir.

É importante ressaltar que essa é apenas a primeira parte da temporada de estreia da nova animação, então uma possível sensação de que a a trama não se fechou é completamente normal, mas ainda assim existem alguns probleminhas que não podem ser deixados de lado por causa disso.

Comments