Já estão abertas as inscrições para a edição de 2019 do “Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência“. Podem concorrer filmes nacionais e estrangeiros de qualquer gênero, duração e data de produção sobre o tema das pessoas com deficiência. As inscrições devem ser feitas exclusivamente na plataforma Film Freeway, através do link filmfreeway.com/AssimVivemosDisabilityFilmFestivalBrazil, até o dia 20 de maio. O resultado da seleção sai em 20 de junho.

– Estamos muito felizes ao anunciar a abertura de mais uma edição do festival. Como em outros anos, pretendemos oferecer um painel rico e plural das questões mais atuais e pertinentes que movem as pessoas com deficiência nas mais diferentes culturas. Cada vez mais, temos visto produções que refletem uma nova condição das pessoas com deficiência, com mais atenção da mídia e da sociedade. Mesmo nos filmes vindos de países com estrutura social mais precária, as pessoas com deficiência estão conquistando mais visibilidade e mostrando que batalhar pela inclusão é uma necessidade premente – comenta Lara Pozzobon, curadora do festival.

Patrocinado pelo Banco do Brasil, o festival está previsto para os meses de setembro, outubro e novembro no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, respectivamente, nas sedes do Centro Cultural Banco do Brasil de cada cidade.

O “Assim Vivemos” é o primeiro festival de cinema no Brasil a oferecer acessibilidade para pessoas com deficiência visual (audiodescrição em todas as sessões e catálogos em Braille) e para pessoas com deficiência auditiva (legendas inclusivas nos filmes e interpretação em LIBRAS nos debates). As sedes dos CCBBs são acessíveis para pessoas cadeirantes ou com mobilidade reduzida.

Serão oferecidos cinco prêmios do júri e um do público, destinado ao filme escolhido nas três cidades. Os membros do júri são pessoas com deficiência, artistas e profissionais ligados ao tema e, em cada edição, o júri cria novas categorias de prêmios, a fim de destacar as qualidades específicas dos filmes premiados. O troféu foi criado pela artista cega Virginia Vendramini.

Comments