A convite da Paramount Pictures, o Pipocas pôde conferir uma sessão especial com 15 minutos inéditos do aguardado Rocketman, a cinebiografia do cantor Elton John, filme que também promete chegar com força ao Oscar 2020, principalmente na categoria de Melhor Ator para Taron Egerton (Kingsman), que se mostra confortável no papel, canta de verdade e encanta no papel do icônico rockstar. O compilado de cenas nos apresentou a jornada de John, desde sua infância até os dias de fama absoluta, passando por problemas, vícios e muitas descobertas, tudo com uma divertida pegada musical que impressiona e entretém.

Entre as cenas maiores, uma em destaque mostra o jovem menino em uma aula de piano. Sua professora está tocando e ele observa, até que se senta junto dela e começa a tocar, de maneira espetacular, deixando-a surpresa. Já outra cena mais lúdica, mostra o cantor em um show em uma boate badalada de Nova York, ao longo da música (cantada de verdade por Egerton), John e o público começam a flutuar. Puro encanto e deslumbrantemente filmado pelo diretor Dexter Fletcher, também responsável por produzir Bohemian Rhapsody, porém, diferente da cinebiografia de Freddie Mercury, ‘Rocketman’ tem uma pegada mais musical e mais realista, sem muita interferência do próprio cantor na tentativa de mostrar o quão importante é sua carreira.

No entanto, a grande surpresa fica mesmo para a mistura de drama biográfico com musical hollywoodiano. Em diversos momentos, o musical assume o controle e os personagens começam a cantar no meio da rua, dentro de um carro e até em um parque de diversões. Cenas bem fotografadas e que passam a sensação de encantamento e singularidade de Elton John. Fora os figurinos coloridos e extravagantes típicos do cantor. Todos os elementos estão presentes e funcionam em tela, inclusive, há bastante humor ácido e tiradas cômicas de Egerton e de Jamie Bell, que vive Bernie Taupin, letrista que trabalhou com o artista em cerca de 30 álbuns, desde 1967.

O ritmo frenético, o tom lúdico, as canções icônicas e a atuação impecável de Taron Egerton, que foi escolhido pelo próprio cantor e teve total liberdade de expressão, tornam o filme extremamente divertido, corajoso e, sem dúvida, será uma das melhores experiências do cinema neste ano, já que empolga e emociona na medida certa. Esse é para anotar e não esquecer, chega ao Brasil em 30 de Maio e vai fazer ainda muito barulho em festivais mundo afora.

Comments