A Walt Disney Company teve um forte início em 2019, com receita de US$ 15,3 bilhões em seu trimestre mais recente. Mas nem todos os segmentos da empresa tiveram crescimento ano após ano.

A batida nas expectativas dos analistas para o primeiro trimestre fiscal de 2019 pode ser atribuída em grande parte a dois de seus segmentos; um aumento de 5% para US$ 6,8 bilhões em receitas de “Parques, Experiências e Produtos de Consumo” e um aumento de 7% para US$ 5,9 bilhões em receitas da “Media Networks”.

Talvez o número mais chocante tenha sido o declínio de 27% nas receitas do segmento “Studio Entertainment” da Disney, embora, se olharmos de perto, não seja difícil descobrir por quê. Podemos atribuir o declínio acentuado à falta de lançamentos para suas duas maiores franquias: Star Wars e Marvel. O primeiro trimestre de 2018 foi impulsionado pelos lançamentos comercialmente bem-sucedidos nos cinemas de de Star Wars: Os Últimos Jedi e Thor: Ragnarok.

Como a Disney explicou em seu relatório de resultados:

A diminuição nos resultados da distribuição dos cinemas deveu-se ao forte desempenho de Star Wars: Os Últimos Jedi e Thor: Ragnarok no trimestre do ano anterior em comparação com O Retorno de Mary Poppins e O Quebra Nozes e os Quatro Reinos no ano corrente. Outros lançamentos significativos incluíram WiFi Ralph no trimestre atual, enquanto o trimestre do ano anterior incluiu Viva: A Vida é Uma Festa.

Os Últimos Jedi ganhou mais de US$ 1,3 bilhão nas bilheterias mundiais, mas acredita-se que as reações mistas dos fãs tenham impactado os resultados de Han Solo: Uma História Star Wars. Como resultado, a Disney e a Lucasfilm desaceleraram o ritmo de lançamento dos novos filmes de Star Wars.

Marvel Studios, entretanto, continua quente. Depois de um primeiro semestre carregado de 2018, que viu performances de bilheteria recorde de Vingadores: Guerra Infinita e Pantera Negra, a Disney aparentemente dependia de suas outras propriedades para as festas de fim de ano. Tanto Mary Poppins quanto O Quebra-Nozes ficaram aquém, o que explica a queda de 27%.

No final do dia, a queda de 27% é chocante para se ver no papel, mas não há motivo para alarme. Em poucas semanas, seremos agraciados com a Capitã Marvel, o primeiro filme de super-heróis liderado por mulheres da Marvel Studios, e Vingadores: Ultimato, a altamente aguardada sequência de Guerra Infinita. Mais tarde, em 2019, teremos a conclusão da terceira trilogia de Star Wars.

Basicamente, o que aprendemos é que o sucesso da Disney Studio Entertainment se baseia no sucesso da Marvel e Star Wars.

Fonte: ComicBookMovie

Comments