Todos os assinantes da Netflix sabem que mensalmente alguns títulos que não são originais deixam o catálogo. Essa saída se deve ao contrato de distribuição que expira e pode ser renovado ou não.

A animação Procurando Nemo foi um desses títulos que deixou a plataforma recentemente (1 de janeiro) e uma pessoa em especial sentiu muita falta do desenho.

Miguel, o filho de Fernanda Torres, de Sorocaba – SP, costumava assistir todos os dias o filme Procurando Nemo. Por estar dentro do espectro autista, o garoto começou a ter crises por não estar conseguindo repetir o padrão.

”Ele chorava muito, ficava nervoso e chegou ao ponto de bater no rosto. O Miguel ficava repetindo as falas do filme para me fazer tentar lembrar. Na cabeça dele, eu ia fazer voltar o desenho lá..”

Fernanda decidiu então fazer um apelo a Walt Disney no perfil da Netflix:

 

Muitas pessoas criticaram, disseram que era frescura, até aparecer Rodrigo Lima com a solução:

Rodrigo investiu dois dias no projeto para poder ajudar a Fernanda e deixar o Miguel feliz.

“Tive a ideia de tirar um print do layout e fazer de um modo que ficasse parecido. Não conheço ninguém com autismo, mas entendi a dificuldade e quis fazer para ajudar. Não achei que ia ter repercussão, porque sou uma pessoa tímida e assusta um pouco.

“Fiquei emocionada quando deu tudo certo e apareceu esse anjo [Rodrigo]. Não era um problema dele, não tinha a mínima obrigação de fazer nada e fez. Sou grata e que Deus o abençoe.”, agradece Fernanda.

Comments