O CCBB SP apresenta de 5 a 17 de dezembro, a 2ª Mostra de Cinema Norueguês – iniciativa da Embaixada da Noruega em Brasília e do Consulado Geral da Noruega no Rio de Janeiro – que traz para as telas do CCBB a produção cinematográfica norueguesa da atualidade. São dramas, comédias, documentários e filmes de aventura destinados aos públicos adulto e jovem.

Dentre muitas produções bem-conceituadas, o destaque dessa edição fica por conta da exibição inédita, no Brasil, de episódios da terceira temporada da websérie “Skam”, mundialmente aclamada pelo público, e que será exibida em quatro episódios em uma narrativa única. A trama retrata o cotidiano de adolescentes noruegueses que lidam com diversas questões relacionadas à religião, ansiedade social e homossexualidade. Além da série, serão apresentados documentários e filmes para todas as idades.

Outro destaque do evento fica por conta do longa “Eu sou sua”, da diretora norueguesa de origem paquistanesa Iram Haq que também dirigiu o filme “What will people say”, indicado ao Oscar 2019 de melhor filme estrangeiro.

A Cônsul-Geral da Noruega no Rio de Janeiro Sissel Hodne Steen afirma que a indústria cinematográfica norueguesa tem crescido e que os filmes noruegueses, assim como diretores e produtores, estão sendo reconhecidos no cenário internacional, entretanto, explica que no Brasil a divulgação do cinema norueguês está em fase de crescimento.

“É importante promover o cinema norueguês no Brasil para mostrar o que a Noruega produz de bom além do bacalhau! Temos observado que pouco se comenta ou promove acerca do cinema norueguês no país, e por isso acreditamos haver espaço para criação de interesse e difusão de conhecimento. É uma oportunidade de disseminar a riqueza de nossa cultura, diversidade, e estilo de vida”, ressalta.

Sissel explica que os títulos escolhidos para a mostra no Brasil vão de clássicos a lançamentos, e retratam a abrangência do cinema norueguês, listados como os melhores filmes do país.

“Os filmes e documentários que serão exibidos foram lançados entre 2009 e 2014, exceto “Pathfinder” que é de 1989, e oferecem ao público brasileiro a oportunidade de conhecer mais a respeito da cultura e da sociedade norueguesas”, destaca.

Comments