Um novo estudo da Universidade de Michigan descobriu que a série da Netflix 13 Reasons Why pode ter aumentado o risco de suicídio de adolescentes.

A pesquisa, publicada na revista Psychiatric Services, pesquisou 87 adolescentes que estavam sendo tratados em departamentos de emergência psiquiátrica por preocupações relacionadas a suicídio em 2017 e 2018.

Os adolescentes, na maioria mulheres, preencheram um questionário durante a visita ao departamento de emergência.

Quase metade (49%) dos adolescentes assistiram a pelo menos um episódio da primeira temporada de 13 Reasons Why, e 84% deles assistiram sozinhos.

Mais da metade dos espectadores acreditavam que assistir ao programa aumentou o risco de suicídio devido à sua identificação com a protagonista feminina, Hannah Baker, que se mata no início da série depois de gravar fitas detalhando as razões de sua decisão e os personagens quem ela culpa.

Adolescentes com mais sintomas depressivos e ideias suicidas eram mais propensos a relatar que se identificaram com Hannah e relataram emoções negativas enquanto assistiam ao programa.

Os autores concluíram que, embora sejam necessárias mais pesquisas para avaliar os perigos da série, “as descobertas sugerem uma vulnerabilidade particular aos temas da exposição entre os jovens em risco de suicídio”, e que são necessários passos para amenizar esses problemas.

O principal autor do estudo, Dr. Victor Hong, disse ao BuzzFeed News que os pesquisadores decidiram realizar o estudo depois de perceber um “aumento significativo em termos do volume de adolescentes que chegam com problemas suicidas” que mencionaram o programa como um fator de influência.

“Alguns deles até disseram que era um fator real no porquê de sua tendência suicida ou depressão ter piorado”, disse Hong.

Os adolescentes observados no estudo relataram que experimentaram um aumento na tristeza, depressão, angústia e ansiedade enquanto assistiam ao programa.

Hong acredita que esta nova pesquisa sugere que os produtores de televisão e cinema precisam levar mais a sério os conselhos dos consultores médicos.

“Podemos ser um pouco mais cautelosos, ou um pouco mais pensativos, sobre o conteúdo que estamos divulgando aos adolescentes?

“Acredito que muitos desses produtores estão consultando especialistas em saúde mental, o que eu não tenho certeza é se eles estão realmente atendendo às suas recomendações”, disse Hong.

Após o seu lançamento no início de 2017, o programa foi fortemente criticado por romantizar o suicídio de seu personagem principal.

A narrativa de 13 Reasons Why foi impulsionada pelas fitas produzidas antes do suicídio de Hannah e sugeriu que o personagem principal exigiu sua vingança através dessas histórias, e conseguiu resolução.

Hannah continuou a assumir um papel como um personagem fantasmagórico após sua morte, o que significa que algumas audiências jovens podem ter acreditado que não havia finalidade para suas ações.

“Certamente parece simplesmente a questão da tendência suicida”, disse Hong. “A personagem principal é intimidada, ela é sexualmente agredida e o que é retratado é que há uma espécie de inevitabilidade para o seu suicídio … ao invés de mostrar uma espécie de resiliência ou talvez que existam adultos na vida das pessoas que possam ajudar.”

Fonte: BuzzFeed News

Comments