ESTE TEXTO CONTÉM SPOILERS DE ANIMAIS FANTÁSTICOS: OS CRIMES DE GRINDELWALD

 

O final de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald foi uma tremenda reviravolta e talvez a mais controversa revelação em um título de Harry Potter. Agora o ator Ezra Miller está discutindo pela primeira vez que a identidade de seu personagem, Credence Barebone, é na verdade Aurelius Dumbledore, suposto irmão de Albus (Jude Law).

“Fiquei chocado, atordoado, confuso, petrificus totalus com admiração e fascínio”, disse Miller, de 26 anos, à EW. “E ainda tenho muitas perguntas para as quais não tenho respostas.”

Miller primeiro descobriu sobre a identidade de seu personagem quando a equipe de Animais Fantásticos estava promovendo o lançamento do primeiro filme em 2016. A autora J.K. Rowling o contou alguns detalhes iniciais. Indo para o segundo filme, ele diz que o conhecimento de que ele é um Dumbledore (sim, é aparentemente verdade) fez com que ele ajustasse seu desempenho um pouco.

“Sim, em um certo nível, muito, muito sutil”, diz Miller. “Esse personagem está mudando, passando por mudanças físicas em relação ao Obscurial, com o qual sabemos que ele tem um relacionamento incomum. Então, enquanto ele muda, há uma oportunidade para mim como ator de olhar para cinco das minhas performances favoritas de todos os tempos – as pessoas que eu já vi interpretando Albus e Aberforth. Grite para todos aqueles atores incríveis, e estou muito feliz em jogar o jogo que agora somos relações de sangue. É muito engraçado. E há uma conexão engraçada com o nome Aurelius dado a um dos atores que interpretou Dumbledore.”

Uma das coisas que não está claro no final do filme é se Albus realmente sabe que Credence é seu irmão, e essa é uma coisa sobre a qual Miller também está no escuro. “Nós realmente não sabemos“, disse Miller. “Jude sabe. Mas ele não vai te contar.”

A revelação desafiou o fandom do Mundo Bruxo, já que muitos estão apontando várias maneiras que a alegação não parece fazer sentido (como a diferença de idade entre Albus e Aurelius, dado o destino de seus pais). Miller não está preocupado com isso, observando que Rowling não trama grandes movimentos sem uma explicação em mente.

“Jo é muito bom nisso”, disse Miller. “Ela conhece a mitologia tão bem e eu acho que ela está confundindo você por um momento e tendo um fã indo, ‘espere que não faça sentido!’ e depois mostrar como as coisas que você achava que não podiam fazer sentido fazem sentido. Eu acho que ela gosta que as pessoas não o consigam por um segundo. Ela fez isso conosco um monte de vezes.”

Quando pressionado a fazer uma previsão sobre o futuro de seu personagem, Miller recua da maneira mais Potter possível , dizendo que ele é “não Trelawney “. Mas ele arriscará isso: ” Se a questão do primeiro filme foi o que , e a questão deste filme era quem , minha previsão, se eu estou fazendo alguma, é que a pergunta de Aurelius no próximo filme será: por que ”- por que, em outras palavras, Aurelius foi expulso de sua família e escondido.”

Além disso, Miller apontou que Credence – er, Aurelius – melhorou radicalmente seu controle sobre seus poderes no filme.

“Quando o Obscurus explode [no primeiro filme] ele também mata alguns de seus irmãos adotivos, e muitas pessoas presumivelmente foram levadas para fora em Nova York quando se misturaram”, observou ele. “Aqui há um momento em que eles foram atacados e Nagini está a salvo naquele encontro. Uma ferramenta como essa é para foco e direção para magia preexistente. Você pensa em canalizar alguma coisa pelas águas abaixo de um galho de madeira. Parece uma metáfora para um artista: se você pode sobreviver ao seu trauma e sobreviver à sua sobrevivência, então você pode descobrir um meio para direcioná-lo, que é o poder desconhecido na face da terra. ”

Miller acrescentou que está muito animado por estar no Time Grindelwald, juntamente com Alison Sudol (Queenie Goldstein).

“Alison está muito animada por estar no lado dos vilões ambíguos, porque o vilão em certo nível está sempre certo”, disse Miller. “O protagonista, em certo nível, tem que manter o status quo. É por isso que amamos os vilões porque eles vêm e tentam agitar as coisas. E então é sobre como restaurar o poder e a potência para fazer o bem. E Jo faz um trabalho incrível com isso. Ela lembra que o que é melhor do que ser um idiota violento é ser um humano inteligente atencioso e inteligente. ”

E o que eles farão no Castelo de Nurmengard enquanto isso?

“Provavelmente, basta sair o tempo todo”, disse Miller. “Espero que Antonio, o chupacabra – que foi tratado com tanta maldade por nosso destemido líder e mestre – tenha alguns irmãos em algum lugar. Nós temos uma fênix. Nós temos o suco Obscuro. Além disso, Grindelwald é um dos magos mais formidáveis ​​de todos os tempos. E nós vamos conseguir melhores trajes, já que agora estamos do lado dos vilões.”

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, da Warner Bros. Pictures, é a segunda das cinco novas aventuras do Mundo Bruxo de J.K. Rowling.No final do primeiro filme, o poderoso mago das trevas Gerardo Grindelwald (Johnny Depp) foi capturado pelo MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos da América) com a ajuda de Newt Scamander (Eddie Redmayne). Contudo, cumprindo sua promessa, Grindelwald fugiu da prisão e passou a reunir seguidores que, na maioria dos casos, desconheciam suas verdadeiras intenções: criar magos de sangue puro para dominar todos os seres não mágicos.

O filme é estrelado por Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol e Ezra Miller, Zoë Kravitz, Callum Turner, Claudia Kim, William Nadylam, Kevin Guthrie, Carmen Ejogo, Poppy Corby-Tuech; com Jude Law e Johnny Depp. Na tentativa de frustrar os planos de Grindelwald, Alvo Dumbledore (Jude Law) recruta seu ex-aluno Newt Scamander, que concorda em ajudá-lo, sem saber dos perigos que enfrentará pelo caminho. Dois lados se enfrentam, à medida que o amor e a lealdade são postos à prova, até mesmo entre amigos e famílias, em um mundo de bruxaria cada vez mais dividido.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald é dirigido por David Yates, a partir de um roteiro de J.K. Rowling. O filme é produzido por David Heyman, J.K. Rowling, Steve Kloves e Lionel Wigram. Tim Lewis, Neil Blair, Rick Senat e Danny Cohen são produtores executivos.

O filme reúne o time criativo do primeiro “Animais Fantásticos”, incluindo o diretor de fotografia vencedor do Oscar Philippe Rouseelot (“Nada é Para Sempre”), o designer de produção vencerdor de três Oscars Stuart Craig (“O Paciente Inglês”, “Ligações Perigosas”, “Ghandi”, franquia “Harry Potter”), a figurinista vencedora de quatro Oscars Colleen Atwood (“Chicago”, “Memórias de uma Gueixa”, “Alice no País das Maravilhas”, “Animais Fantásticos e Onde Habitam”), e o editor de longa data dos filmes de Yates, Mark Day (últimos quatro filmes “Harry Potter”). A trilha é do compositor indicado a oito Oscars James Newton Howard (“Um Ato de Liberdade”, “Conduta de Risco”, franquia “Jogos Vorazes”).

O filme já está em cartaz nos cinemas nacionais.

Comments