O projeto work in progress “ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU”, de Bruno Risas, foi o grande vencedor da MOSTRA FUTURO BRASIL, do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Como vencedor da Mostra, o filme leva o Prêmio Técnico Mistika (R$ 25 mil em conform, incluindo aplicação de letreiro, master digital e criação/aplicação de créditos), o Prêmio Técnico Cinemática Audiovisual (Inclusão de acessibilidade: closed caption e libras) e Prêmio Técnico Cinecolor (40 horas de mixagem de áudio).

– O grande ponto do filme é olhar para a contradição de como é viver o presente e ter a memória do passado e a nostalgia que uma imagem cria. Acho que se existe alguma chance de passarmos pela vida de forma inteira é lidando com essas assimetrias – diz o diretor, que faz sua estreia em longas-metragens.

Distribuído pela Vitrine Filmes e produzido pela Sancho&Punta, o longa é uma ficção que pauta o cotidiano de uma família na qual inúmeros fatores são inquietantes: o pai fica desempregado, os integrantes precisam voltar à velha casa, a mãe é abduzida, e a vida continua como se nada houvesse acontecido.

“ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU” foi realizado com poucos recursos vindos da SPCine e o FSA. “Esses recursos que permitiram à equipe realizar ao longo de vários meses esta linda experiência cinematográfica. Este prêmio, um primeiro reconhecimento ao trabalho feito no filme, nos permite partir para a etapa final e conseguir concluir a finalização do filme da melhor forma possível. A isso agradecemos muito esta iniciativa do Festival de Brasília”, completa o produtor Michael Wahrmann.

Comments