No dia 9 de agosto chega aos cinemas o documentário “Ser Tão Velho Cerrado“, vencedor do prêmio de Melhor Filme na Mostra Ecofalante 2018. O documentário tem participações especiais do ator Juliano Cazarré, do “Embaixador do Cerrado”, o ator Reynaldo Gianecchini, da atriz Valéria Pontes, do mestre espiritual Prem Baba, de biólogos, prefeitos, ambientalistas e remanescentes de quilombolas.

De modo didático o documentário explica que o desmatamento deste bioma, um dos mais antigos do mundo com cerca de 40 milhões de anos, ocorre de forma “legal”, já que o Novo Código Florestal Brasileiro e algumas leis estaduais deixaram o Cerrado desprotegido.

Confira o trailer:

40 milhões de anos em um filme. Este documentário é uma grande campanha em defesa do Cerrado que sofre com desmatamentos recordes levando um ecossistema inteiro à extinção. Preocupados, alguns moradores da Chapada dos Veadeiros decidem se unir para defender a natureza. A elaboração de um plano de manejo os desafia a conciliar interesses aparentemente incompatíveis, abrindo um diálogo necessário entre a comunidade científica, agricultores familiares, grandes proprietários de terra e defensores do meio ambiente.

O diretor é o André D’Elia (“A Lei da Água” e ”Belo Monte, Anúncio de uma Guerra”) totalmente envolvido com a temática ambiental. Neste filme D’Elia mostra as grandes áreas do Cerrado que estão se transformando em pastagens e plantações de soja e o impacto desta destruição na qualidade do ar, fertilidade do solo, qualidade e quantidade de água disponível para abastecimento público.

“Ser Tão Velho Cerrado” é uma produção da Cinedelia com apoio cultural da O2 Filmes. A distribuição nos cinemas é da O2 Play.

Comments