Jonathan Friedland, executivo-chefe de Comunicação da Netflix há seis anos, foi demitido após usar um termo considerado a ofensa mais grave que se pode dizer a uma pessoa negra repetidas vezes. A notícia foi dada através de comunicado da empresa aos funcionários.

Segundo Reed Hastings, presidente da Netflixo primeiro incidente aconteceu “meses atrás”, quando Friedland participava de uma reunião para abordar as palavras ofensivas que não deveriam ser ditas em séries de comédia.

Várias pessoas o informaram que o uso da palavra era inapropriado e doloroso, e Jonathan se desculpou a quem estava na reunião. Na época, esperamos que esse terrível incidente jamais se repetisse”

Dias depois Friedland falou novamente a expressão “n*****” para dois funcionários negros que “estavam tentando ajudá-lo a lidar com a ofensa original”.

“Esse segundo incidente confirmou uma profunda falta de entendimento, e fui convencido de que Jonathan deveria ser demitido”

“Eu deveria ter usado o ocorrido como um momento de aprendizado para todos na Netflix sobre o quão dolorosa e feia é essa palavra, que jamais deve ser usada. Eu percebo que meu privilégio me fez intelectualizar ou até mesmo minimizar questões raciais como essa.”

“Dependendo de onde você vive, a compreensão e as sensibilidades ao redor da história do uso da palavra n***** podem variar. O debate sobre o uso da palavra está acontecendo em todo o mundo. Seu uso em mídias como música e filmes criou certa confusão em relação à existência de um momento aceitável para se utilizar a palavra”, diz Hastings.

“Para pessoas não-negras, a palavra não pode ser dita, já que basicamente não há contexto em que ela pode ser apropriada ou construtiva (mesmo se você estiver cantando a letra de uma música ou lendo um roteiro). Não há como neutralizar a emoção e a história por trás da palavra, em nenhum contexto.”

“O uso da expressão (censurada) ‘N-word’ foi criada como um eufemismo, com o objetivo de fornecer uma alternativa aceitável (para referir-se à palavra). Quando uma pessoa viola essa regra, provoca ressentimento, intensa frustração e grande ofensa a muita gente. Nossa série ‘Dear white people’ aborda alguns desses temas.”

Friedland falou sobre sua demissão em seu perfil no Twitter:

“Líderes precisam dar exemplos. Infelizmente, fui insensível ao falar com minha equipe sobre as palavras que podem ofender numa comédia. Me sinto horrível com o estresse que esse lapso causou às pessoas de uma empresa que eu amo.”

Em seguida ele disse: “Suba alto, caia rápido. Tudo por causa de algumas palavras…”, mas apagou o tweet logo em seguida.

Fonte: O Globo / The Hollywood Reporter

 

Comments