Na Segunda da Música, 23, às 23hestreia na programação do Curta! o documentário “Hermeto Pascoal – Um ato de criação”. Dirigido por Marilia Alvim, a produção registra o processo criativo do multi-instrumentista brasileiro Hermeto Pascoal durante a gravação da trilha sonora do curta-metragem “Eu Vi o Mundo… Ele Começava no Recife”, de Mário Carneiro. O filme de Carneiro traz um depoimento de Cícero Dias sobre sua obra homônima que escandalizou a sociedade nos anos 30 pelas imagens nuas que apresentava, mas depois se tornou um dos quadros mais importantes da história da arte brasileira. Envolvido pelo simbolismo desse caso, durante dois dias, Hermeto compôs guiado por apenas um lema: a liberdade de criação. Conhecido como “o bruxo” ou “o mago”, o instrumentista é considerado um dos maiores gênios em atividade na música mundial.

 

Na Quarta de Cinema, 25, às 21h, o episódio inédito da série “A Linguagem do Cinema” revela a trajetória do pioneiro da captação e da engenharia do som no Brasil Walter Goulart. Com mais de cem filmes no currículo, Walter foi responsável pelo som em filmes de alguns dos principais realizadores do cinema brasileiro, como Ruy Guerra, Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman, Bruno Barreto e Júlio Bressane. Entre as produções mais famosas em que trabalhou estão “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”, “Dona Flor e seus Dois Maridos” e “Pindorama”. Dirigida por Geraldo Sarno, “A Linguagem do Cinema” é uma coletânea de dez títulos que investiga o processo criativo de importantes realizadores e técnicos do cinema nacional, incluindo Cacá Diegues, Lúcia Murat, Eryk Rocha, Cao Guimarães, Luiz Carlos Barreto, entre outros.

 

Também na Quarta de Cinema25, só que mais cedo, às 20h, a faixa “A Vida é Curta” apresenta uma seleção de produções com reviravoltas cinematográficas. Para começar, “O Quebra-Cabeça de Tarik”, filme da cineasta Maria Leite, traz a história do cientista Tarik, que substitui partes de seu corpo por máquinas para tornar-se imortal. Em seu laboratório, ele se prepara para receber a peça fundamental do seu grande projeto. Depois, é a vez de “Loja de Répteis”, de Pedro Severien. O filme narra os conflitos vividos por Aluisio (Fransérgio Araújo), dono de uma loja de répteis, e sua esposa Claudia (Maeve Jinkings), que não vê a hora de se livrar do negócio. Para finalizar, “Lição de Esqui”, dos diretores Leonardo Mouramateus e Samuel Brasileiro. Filmado em Fortaleza, o filme conta a história de dois amigos que discutem, brigam, e conversam quando um deles decide viajar sozinho para o Canadá. “Lição de Esqui” foi escolhido como melhor curta-metragem no Festival de Brasília de 2013.

 

Partindo para a Terça das Artes, um documentário sobre casa muito particular é o destaque. Com paredes azuis, janelas verdes e detalhes em vermelho, a “casa azul”, como ficou mundialmente conhecida, foi o lugar onde nasceu, viveu e morreu Frida Kahlo e o principal ponto de encontro para a arte e a revolução cultural promovida pelo Surrealismo Mexicano. No dia 24, às 22h15, o Curta! apresenta “A Casa Azul de Frida Kahlo”, documentário  que revela histórias vividas no local não só por Frida e seu companheiro, o pintor Diego Rivera, como também de outras grandes figuras históricas que passaram por lá, como Leon Trotsky, André Breton, Sergei Eisenstein, Pablo Neruda, Waldo Frank, Pablo Picasso, Marcel Duchamp, Vassily Kandinsky, entre outros.

 

Na Quinta do Pensamento26às 21h30, o Curta! exibe “José e Pilar”. O documentário dirigido pelo português Miguel Gonçaves Mendes convida o espectador a conhecer melhor o cotidiano de um dos mais importantes escritores da nossa língua, o vencedor do Nobel de literatura José Saramago. O longa-metragem revela o dia a dia do autor ao lado de sua mulher Pilar del Río, enquanto ele termina o livro “A viagem do elefante”. Com imagens caseiras, a produção faz uma imersão na vida do casal e mostra os detalhes da vida a dois.

 

Saindo da literatura e chegando à política, a última parte da série exclusiva “História do Anarquismo: sem deuses, sem mestres” será exibida na Sexta da Sociedade, 27, às 23h. Dirigida por Tancrède Ramonet, a produção destrincha a ideologia política que defende a ausência total de qualquer forma de hierarquia e dominação.

 

 

SEGUNDA DA MÚSICA

Hermeto Pascoal – Um ato de criação (Documentário)

Um filme realizado durante a gravação da trilha sonora que Hermeto fazia para o documentário sobre Cícero Dias dirigido por Mario Carneiro. Entramos no Estúdio sem que Hermeto tivesse uma noção exata das imagens que iria ver e do que seria necessário para que sua música complementasse a pintura de Cícero Dias. A música do filme foi feita em 2 dias de 6 horas. Foi uma experiência fantástica.

 

Diretora: Marilia Alvim

Duração: 50 min

Estreia: 23 de abril, segunda-feira, às 23h

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 24 de abril, terça-feira, às 03h e às 17h;
Dia 25 de abril, quarta-feira, às 11h
Dia 28 de abril,sábado, às 11h45
Dia 29 de abril,domingo, às 23h

TERÇA DAS ARTES

A Casa Azul de Frida Kahlo (Documentário)

A Casa Azul, localizada na Cidade do México, é onde Frida Kahlo nasceu (1907) e morreu (1954), e esse documentário relembra as aventuras vividas nesse local, não só por Frida e o pintor Diego Rivera, mas também por personalidades como Leon Trotsky, André Breton, Sergei Eisenstein, Pablo Neruda, Waldo Frank, Pablo Picasso, Marcel Duchamp, Vassily Kandinsky, etc. A Casa Azul consolidou arte e revolução do Surrealismo Mexicano, no velho e no novo mundo.

 

Diretor: Xavier Villetard

Duração: 52 min

Exibição: 24 de abril, terça-feira, às 22h15

Classificação: Livre.

Horários alternativos:
Dia 25 de abril, quarta-feira, às 2h15 e às 16h15;
Dia 26 de abril,quinta-feira, às 10h15;
Dia 28 de abril,sábado, às 10h45;
Dia 29 de abril,domingo, às 22h.

 

QUARTA DE CINEMA

Mobilis – Transporte Hidroviário (Série)

Algumas cidades têm a sorte de uma geografia que favorece o aproveitamento das águas, mares, lagos e rios como solução natural para o transporte urbano.  No Brasil, nem sempre as coisas fluem tão bem quando se fala em transporte aquaviário, mas sempre há uma esperança. Afinal, como diz o poeta: navegar é preciso, viver não é preciso.

 

Diretor: Tide Gugliano

Duração: 26 min

Estreia: 25 de abril, quarta-feira, às 19h

Classificação: Livre

Horários alternativos:
Dia 26 de abril, quinta-feira, às 5h e às 13h;
Dia 27 de abril, sexta-feira, às 07h;
Dia 28 de abril, sábado, às 19h10;
Dia 29 de abril, domingo, às 2h15.

 

Faixa “A Vida é Curta!” traz reviravoltas cinematográficas

Curtas que trazem reviravoltas em suas tramas serão exibidos no “A Vida é Curta!” desta semana. A faixa abre com a estreia da animação “O Quebra-Cabeça de Tarik”, de Maria Leite. No curta, o cientista Tarik substitui partes de seu corpo por máquinas para tornar-se imortal. Em seu laboratório, ele se prepara para receber a peça fundamental do seu grande projeto. Em seguida, o curta “Loja de Répteis”, dirigido por Pedro Severien e vencedor de três prêmios no Festival de Brasília, conta a história da loja de animais de Aluisio e de sua esposa Cristina, que não vê a hora de vender o lugar. Por fim, o curta cearense, “Lição de Esqui”, vencedor do prêmio de Melhor Curta no Festival de Brasília em 2013, encerra a faixa. O filme conta a história de dois amigos que discutem, brigam, e conversam quando um deles decide viajar sozinho para o Canadá. A direção é de Leonardo Mouramateus e Samuel Brasileiro.

 

Exibição: Quarta-feira, 25 de abril, quarta-feira, às 20h

Classificação: Livre.

Horários alternativos:

Dia 26 de abril, quinta-feira, às 00h e às 14h;
Dia 27 de abril, sexta-feira, às 8h;
Dia 28de abril, sábado, às 14h20;
Dia 29 de abril, domingo, às 1h05.

 

A linguagem do Cinema – Walter Goulart (Série)

Decano dos técnicos de som do cinema brasileiro, ele iniciou sua carreira no estúdio de som Rivaton como foley, passando em seguida a dominar as diferentes funções da pós-produção sonora, indo da captação à mixagem. Tornou-se o braço direito de Carlos De La Riva na Tecnisom e, posteriormente, na Delarte, passando aos sets ao fazer o som direto de O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (1968), o que o transformou de imediato no maior nome da função ao longo da história. Foi responsável pelo som de mais de 200 títulos entre curtas e longas, com destaque para filmes como O Anjo Nasceu (1968), Macunaíma (1970), São Bernardo (1971), Guerra Conjugal (1975), Dona Flor e seus Dois Maridos (1976), Cabaré Mineiro (1984), Egungun (1985), Deus é um fogo (1987) e Castelar e Nelson Dantas no País dos Generais (2007) entre outros. Foi importante ativista sindical e professor de Técnica de Som em inúmeras oficinas e escolas.

 

Diretores: Geraldo Sarno

Duração: 50 min

Estreia: 25 de abril, quarta-feira, às 21h

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 26 de abril, quinta-feira, às 1h e às 15h;
Dia 27 de abril, sexta-feira, 9h;
Dia 28 de abril, sábado, às 19h40
Dia 29 de abril, domingo, às 04h35;
Dia 30 de abril,segunda-feira, às 00h30.

 

QUINTA DO PENSAMENTO

José e Pilar (Documentário)

Relato sobre a vida do grande escritor português José Saramago e sua mulher Pilar del Rio enquanto ele termina um de seus livros em sua casa na Espanha. O cotidiano simples e amoroso do casal é retratado de forma singela e direta.

 

Diretor: Miguel Gonçalves Mendes

Duração: 127 min

Exibição: 26 de abril, quinta-feira, às 21h30.

Classificação: Livre

Horários alternativos:

Dia 27 de abril, sexta-feira, às 01h30 e às 15h30;
Dia 28 de abril, sábado, às 21h45;
Dia 29 de abril, domingo, às 10h;
Dia 30 de abril, segunda-feira, às 09h30.

 

 

SEXTA DA SOCIEDADE

História do Anarquismo – Parte 3 (Documentário)

Voltando aos principais acontecimentos dos últimos dois séculos da História Social, essa série de três documentários revela, pela primeira vez, as origens e o destino da ideologia política que tem lutado contra todos os deuses e mestres há mais de 150 anos. A partir de materiais de arquivo nunca antes vistos e outros esquecidos, além de vasta documentação, a série reconta a história desse movimento que, de Paris a Nova Iorque, e de Tóquio a Buenos Aires, tem tentado mudar o mundo com seus ideais de liberdade e revolta.

 

Diretor: Tancrède Ramonet

Duração: 52 min

Estreia: 27 de abril, sexta-feira, às 23h

Classificação: 

Horários alternativos:

28 de abril, sábado, às 3h

29 de abril, domingo, às 00h

30 de abril, segunda-feira, às 17h

01 de maio, terça-feira, às 11h

 

Comments