Nesta semana, estreia nas plataformas de streaming o documentário A Ópera de Paris, de Jean-Stéphane Bron, que segue os bastidores da primeira companhia de ópera de Paris, intitulada com o mesmo nome, registrando a rotina dos organizadores, dançarinos e músicos. A produção levou o prêmio de melhor documentário do Festival Internacional de Cinema de Moscou.

Bron acompanhou o grupo durante um ano e meio (entre 2015 e 2016) para filmar os ensaios, reuniões, planejamentos e o dia a dia de quem participa da temporada de um dos tradicionais pontos turísticos da França. Os protagonistas da produção são todas as pessoas envolvidas para que o espetáculo funcione: desde os funcionários do mais alto escalão até os que limpam os palcos após o espetáculo.

Entre eles, os diretores de teatro Stéphane Lissner e Romeo Castellucci, o coreógrafo e bailarino Benjamin Millepied, o tenor russo recém-chegado, Mikhail Timoshenko, e mais uma série de pessoas que faz a ópera acontecer. Em pauta, os conflitos e desafios que todos eles precisam superar. Há corte de gastos, ameaça de greve pelos artistas e demissões. O diretor da ópera sofre pressão dos financiadores, e Timoshenko precisa aprender a língua francesa para interagir com seus companheiros. Tudo isso acontece ao mesmo tempo em que o grupo tem que receber o presidente francês da época François Hollande. Há ainda uma homenagem de artistas e funcionários aos mortos no atentado do Bataclan, que aconteceu em novembro de 2015.

Confira o trailer:

O filme estará disponível nos seguintes serviços:

Itunes – R$ 11,90 (aluguel) / R$ 19,90 (venda)

Now: R$ 14,90

Google / Youtube: R$ 9,90 (aluguel) / 29,90 (venda)

Comments