Novo trabalho da diretora argentina Lucrecia Martel, “Zama” disputará o Prêmio Sur 2017, uma das principais premiações argentinas, em 11 categorias, entre elas, melhor filme, melhor diretor, melhor ator e melhor direção de arte – da brasileira Renata Pinheiro. Coproduzido com o Brasil, o longa chega aos cinemas brasileiros em 25 de janeiro, mas já passou pelos Festival de Cinema do Rio, 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e X Janela Internacional de Cinema, no Recife.
Com distribuição da Vitrine Filmes e coprodução de Vania Catani, da Bananeira Filmes, o longa retrata a trajetória de Zama (Daniel Giménez Cacho), um oficial da Coroa Espanhola nascido na América do Sul que aguarda uma carta do Rei autorizando-o a se transferir da cidade em que vive estagnado para um lugar melhor. Para garantir a transferência, Zama se ver forçado a aceitar todas as ordens e tarefas que são passadas por consecutivos governantes ao longo dos anos. Quando percebe que a tal carta não vai chegar, ele decide se unir a um grupo de soldados em busca de um perigoso bandido.
– Eu desejo ‘avançar’ para o passado com a mesmo irreverência que avançamos para o futuro. Sem tentar documentar fatos e utensílio pertinentes, porque Zama não tem pretensões históricas. Mas sim tentar submergir em um mundo que ainda hoje é vasto, com animais, plantas e com homens e mulheres pouco compreensíveis. O passado no nosso continente é borrado e confuso -, explica a diretora.

Comments