Um dos lançamentos mais esperados do ano, a comédia francesa “AMOR, PARIS, CINEMA” estreia nesta quinta, dia 28 de setembro, em 12 cidades brasileiras. 

A comédia dramática conta a história de Arnaud (Arnaud Viard), cineasta de 45 anos, que planeja finalmente realizar o seu segundo filme. Porém, faltam ideias para tal: nenhum dos temas que ele pensou agradaram seu produtor. Enquanto isso, ele também almeja ter um filho com Chloe (Irène Jacob), sua mulher, mas com ela as coisas não andam. Decidido a mudar de vida, se separa dela e se torna professor em Florent, onde mudará de vida ao conhecer Gabrielle (Louise Coldefy).

Arnaud realizou um filme pessoal no qual ele atua seu próprio papel, tratando de assuntos que o afligem: o amor, a dúvida, o desejo, o luto e a paixão. Se o filme começa como uma comédia, ele se torna mais grave quando Arnaud perde sua mãe doente, após ter passado a última noite ao lado dela em seu quarto de hospital. Essa morte dá a ele uma nova força de vida e o liberta. O filme é fragmentado, e compõe um quadro coerente e um diário ao mesmo tempo, no qual se pode ter a sensação de se identificar. Se for o caso, significará que sua intenção foi alcançada.

                         AFS2F_2Kweb_R2.00190003  AFS2F_2Kweb_R1.00090421

Em maio de 2013, Arnaud Viard teve a ideia de escrever um filme em que ele mesmo poderia rodar rapidamente com uma Canon 5D. Um roteiro escrito em três meses com um financiamento privado e uma equipe remunerada com participação nos lucros. De acordo com o diretor esse filme conta a realidade de um cineasta para quem as coisas estavam travadas e vão se destravar após a morte de sua mãe. Ao partir, ela lhe dá esse sopro novo que dá título ao filme.

AFS2F_2Kweb_R3.00261495

Nesse projeto, não houve demora: nada de tratamentos sem fim do roteiro, nada de casting que dura meses porque tem que achar um ator famoso, nada de espera de financiamento. Apenas fluidez, qualidade cada vez mais rara no mundo do cinema, mas que rendeu uma aventura muito animadora. “É difícil falar de si e de seu próprio cinema, sobretudo quando se dirigiu apenas dois longas, mas fica evidente – tanto em Clara et moi quanto em Amor, Paris, Cinema – que uma parte do meu cinema tem a ver com o meu íntimo e auto ficção”, afirmou Arnaud.

Confira o trailer do filme:

 

FILMOGRAFIA ARNAUD VIARD

Clara et Moi – 2004

Paris Pode Esperar – 2016

ELENCO PRINCIPAL

Chloé……………………………………Irène 

Jacob Arnaud………………………………….Arnaud Viard 

Gabrielle……………………………….Louise Coldefy 

FICHA TÉCNICA

Direção ………………………. Arnaud Viard

Assistente de direção …………… Philippe Buchot

Cenário ………………………….. Arnaud Viard

Imagem ………………………………. Isabelle Dumas

Edição ……… … Véronique Bruque

Música original ……………. Mathieu Boogaerts

Sonorização ………………………………….. Mathieu Villien

Figurino ……………………….. Caroline Tavernier

Direção de elenco ……………………………. Constance Demontoy

Direção de produção … Christophe Grandière

Pós-produção ……………… Frédéric Savoir One

Coprodução ………….. As 1001 Marcas

Produzido por …………………….. Arnaud Viard e Isabelle Garcin

Distribuição ………………….. Fênix Filmes

Comments