A mais recente produção original Netflix, “13 Reasons Why” é um soco no estômago. Mostra, sem floreios, nem romance, um tema proibido e cheio de tabus na sociedade: o suicídio. A história, apesar de densa, prende do início ao fim. O enredo, em forma de retrospectiva, mostra o calvário da estudante Hannah Baker, as tentativas que fez para sobreviver ao bullying, machismo e preconceito sofrido por dois anos em uma escola norte-americana. Os estereótipos estão presentes, mas com críticas muito mais próximas da realidade.
Além do drama da jovem, acompanhamos a agonia dos pais, a omissão da escola e o cotidiano dos demais alunos – que participaram ou se omitiram – das agressões sofridas pela protagonista. Os pais de Hannan não enxergaram, a escola se omitiu, o tempo passou. A rotina dela se tornou solitária e ela desistiu!

“13 reasons Why”, deveria ser pauta obrigatória na comunidade escolar. Tratar de temas tão enraizados na nossa sociedade se faz necessário. É preciso ensinar, desde cedo, que determinados comportamentos, brincadeiras e crueldades já tiraram a vida de jovens demais. O bullying mata o corpo e a alma. É urgente falar sobre isso.

Vall França

Comments