Não se sabe se foi pela morte de Glenn, ou simplesmente porque Lucille só teve sede no primeiro episódio, mas a verdade é que a sétima temporada de The Walking Dead está deixando a desejar.

O último episódio, intitulado Go Getters, marcou um recorde bastante negativo para franquia: foi o episódio com a menor audiência desde 2013. É bem verdade que, falando em TWD, mesmo os “fracassos” não são tão ruins assim, já que o último episódio foi assistido por nada menos que 11 milhões de expectadores nos Estados Unidos. No restante do mundo, os números são próximos a 17 milhões.

Apesar de não parecer tão ruim, a marca se torna crucial pelo fato de que a série vinha ladeira acima há quatro anos, mantendo ótimos resultados. O medo trazido pela queda é de que, em virtude da baixa audiência, a série possa entrar na fase de “risco de cancelamento”. Claro que não é tão fácil dada a magnitude da série, mas é importante frisar que, ao menos para maioria das produtoras, a audiência dos EUA é a que importa, logo, se a série continuar mantendo índices baixos de audiência, é possível que testemunhemos tempos difíceis para Rick e sua trupe.

A causa dos números ruins não parece tão exata, mas a dificuldade de lidar com tantos núcleos diferentes sendo introduzidos ao longo da história pode ter colaborado com o problema. Sem ter um arcabouço narrativo anterior que permita uma maior complexidade de enredo, muitas histórias são introduzidas e finalizadas sem demonstrar muita relevância para a trama central. Traduzindo: a série tenta contar tantas narrativas que acaba criando episódios inteiros de introdução que acabam sendo enfadonhos e superficiais. É diferente de Game of Thrones, por exemplo. Apesar de ter inúmeros núcleos, todos fazem parte de uma única linha narrativa que teve início no primeiro episódio da série e segue até hoje. No caso de TWD, os núcleos aparecem “do nada”, criam uma nova vertente da história e depois desaparecem, praticamente sem deixar rastros, como os canibais da sexta temporada. Isso faz com que o público perca um pouco do interesse pelo show. O problema ganha um agravante ainda mais sério quando você tem uma estreia espetacular como a da temporada atual, mas logo em seguida acontece uma diminuição gradativa do ritmo, fazendo com que a expectativa do público diminua, ao invés de aumentar.

Bem, o que podemos afirmar com certeza é o seguinte: The Walkind Dead tem um público fiel. Desde que os roteiristas lavem seus rostos e tentem apresentar algo mais emocionante e envolvente, o quadro ruim pode ser revertido em recordes de audiência. Ou é só simplesmente soltar Lucille de novo pra resolver a questão.

E você? O que tá achando da sétima temporada de The Walking Dead? Conta pra gente!

Não deixe de seguir a gente nas redes sociais: Facebook l Twitter l Instagram l Youtube: pipocasclub

Comments