Robert Kirkman já é conhecido pelo público das séries por ser o escritor de The Walking Dead e Fear The Walking Dead. Em 2014, Kirkman apostou em algo diferente do seu maior sucesso, lançada pela Image Comics em junho de 2014, a HQ Outcast com a promessa de que teríamos personagens fortes e bons sustos. Promessa cumprida!
Sendo extremamente fiel a HQ e produzido pelo Cinemax, a série Outcast chegou a TV em junho e já estreou mostrando que realmente Kirkman não está para brincadeira.
Outcast acompanha a vida de Kyle Barnes (Patrick Fugit), um homem que tem sido atormentado por possessões demoníacas desde a infância. Já adulto, embarca em uma jornada para buscar respostas para seu problema, descobrindo coisas que podem mudar o modo de vida na Terra como conhecemos.

A grande questão é que as possessões não acontecem com Kyle, mas sempre com pessoas próximas a ele. Quando criança ocorreu com a sua mãe, deixando sequelas irreversíveis. Em seguida, sua parceira também fica possessa, causando traumas na filha do casal.
Quando um garoto da cidade é vítima da possessão, Barnes procura mais informações sobre o caso e acaba entrando em contato com o padre local, reverendo Anderson. Os dois passam a tentar salvar a criança e entender o que os demônios querem com o protagonista.

Em função dos acontecimentos de seu passado, Kyle se isolou da sociedade e passa a ter como único refúgio sua irmã Megan, que também tem seus conflitos interiores e um casamento em crise.

Os casos de possessão vão aumentando na cidade e a população começa a achar que o Reverendo está ficando louco, ainda mais por estar sempre com Kyle, que é julgado por todos como um perigo ao bem estar da região. É nesse cenário que surge Sidney, vivido por Brent Spiner, visto como a encarnação do próprio demônio. A primeira temporada não deixou clara o que Sidney e seus seguidores querem com Kyle, que é chamado pelos possessos de exilado (outcast). Vale notar que vários possessos vivem normalmente e até gostam da vida que estão tendo.

Com uma trilha sonora forte, planos em contra plongée (para basear o fato de que o mal vem de baixo) e enquadramentos sempre bem, vários fatores merecem destaque na excelente produção de Kirkman.

Apensar de bem feita, Outcast não traz nada de novo ao gênero do terror baseado em exorcismos. Água benta, influência do sol, orações e a boa e velha cruz ainda são os ingredientes da fórmula para o exorcismo. Entretanto, a série prova que, bem executado, esse clichê continua sendo assustador o bastante para tirar o sono de qualquer um.

No Brasil a série foi transmitida pelo canal Fox e está disponível no Fox + Play. E a boa notícia para os fãs de plantão: a série já foi renovada para a segunda temporada (antes mesmo da estreia), e, já que Fear The Walking Dead continua sem empolgar muita gente, com certeza Kirkman mostrou a que veio e conseguiu emplacar mais uma daquelas séries que chegaram para ficar.

Comments